O jornalista foi denunciado na operação do MP que investiga invasões de celulares de autoridades

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a denúncia feita pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o jornalista do site The Intercept, Glenn Greenwald. “A denúncia contra o jornalista é uma ameaça à liberdade de imprensa”, disse o presidente em sua rede social.

“Jornalismo não é crime. Sem jornalismo livre não há democracia”, acrescentou Maia.

Denúncia
Greenwald foi denunciado na operação do MP que investiga invasões de celulares de autoridades. Em 2019, ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, concedeu liminar determinando que Greenwald não fosse investigado.

De acordo com a denúncia, o jornalista é acusado de crime de associação criminosa e de interceptação telefônica, informática ou telemática, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei. As investigações da Polícia Federal levaram à prisão de Walter Delgatti, que hackeou celulares de diversas autoridades. Delgatti afirmou que repassou o conteúdo das conversas para o jornalista.

Em junho do ano passado, o site The Intercept Brasil divulgou mensagens trocadas entre o hoje ministro da Justiça, Sergio Moro, e procuradores, levantando suspeitas sobre a imparcialidade do então juiz em relação à Operação Lava Jato.

Site: Câmara dos Deputados

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier

Edição – Marcia Becker”

Normalmente não fazemos nenhuma consideração em cima de notícias publicadas em sites oficiais. Porém, fica muito difícil ler uma reportagem como esta, veiculada no Boletim Eletrônico da Agência Câmara de Notícias e não fazermos comentarios sobre o que esta veiculado e publicado.

Observamos como os descasos ocorrem em nosso país. Um ministro do Supremo Tribunal concede liminar para que um cidadão não brasileiro não seja investigado pelo Ministério Publico ou por quem ele determinar, pessoa esta que, conforme denuncias tem indícios de ter usado meios ilícitos, para conseguir informações pessoais em celulares de autoridades brasileiras, investigações estas que levaram a prisão de um envolvido no caso.

Observamos que o investigado, no caso o Cidadão Norte Americano Glenn Greenwald, ao ter possivelmente feito tal fato, fere várias questões como sigilo telefônico, invasão de privacidade, etc. O que nos espanta e muito e como pessoas que deveriam defender a Constituição Brasileira e o cidadão brasileiro em primeiro lugar, prefere defender um cidadão de outra nacionalidade, suspeito de trato ilícito, apenas por ser um Jornalista? E ainda reforçado pelo Presidente da Câmara Federal com uma exclamação que concordamos – “Jornalismo não é crime. Sem jornalismo livre não há democracia”. Mas, no momento em que se utiliza práticas ilícitas para conseguir tais informações ditas jornalísticas, fere produndamente o CÓDIGO DE ÉTICA DO JORNALISMO, coisa que a muito tempo já foi lançado ao lixo, ao lado de um outro documento importante – A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA.

É inconcebivel que tal posição seja defendido pelo presidente da Casa Legislativa do Povo – a Câmara dos Deputados. Isso nos faz ver que, ou o Senho Rodrigo Maia não sabe o que é ÉTICA, ou então, não sabe o que é Lei, mas, com certeza demonstra não saber o que é JORNALISMO SÉRIO, Investigativo, Político. Acreditamos que o senhor presidente da Câmara, o Terceiro homem na linha de comando do País, deveria ter um pouco mais de cuidado com declarações bombásticas ou estapafurdias, pois, a Liberdade de Imprensa não passa por crimes e atos ilícitos. A Liberdade de Imprensa é um FORO PRIVILEGIADO dos profissionais de Jornalismo, onde, se busca pautar a verdade e a confiança dos leitores sobre estes que escrevem as notícias de importância para a VERDADE, e quando uma suposta pessoa usa ato Ilícitos para conseguir tais propósitos, distancia-se completamente do que podemos entender e defender como Liberdade de Imprensa.

O que observamos nos últimos tempos, em uma grande parte do dito Jornalismo no Brasil, anda passando longe de um jornalismo sério, e sendo mais certo catalogá-lo como Jornalismo Anti-brasileiro, favorável a uma política nefasta muito mais voltada para atender as necessidades e anseios não de uma classe profissional voltada para a verdade, mas, para uma casta oligárquica que cada dia mais tenta se aboletar do poder total do país, e como tem encontrado no atual governo um entrave, usa de todos os meios e ilícitos para destacar algo imponderável – a MENTIRA JORNALÍSTICA, ou o JORNALISMO DE COALIZÃO e COPTAÇÃO, onde a verdade, aquela luz, aquela chama que deve pautar o coração e a alma de todo jornalista, sendo trocada por um brilho dourado distante do Ouro puro, mas, próximo do ouro podre e ganacioso perseguido por esta oligarquia, que apenas atenda a seus anseios e não ao anseio de toda a nação brasileira.

Fechamos nossa crítica com uma nota Zero para o Senhor Deputado Rodrigo Maia, que a cada dia tem envergonhado o povo do estado que lhe elevou a Deputado Federal, permitindo que ele chegasse ao patamar que hoje está.

Nunca uma árvore é tão grande que não possa cair e o ocaso desta pode ser mais doloroso que seu brotar sereno.

Comentários e Edição: Luiz Gustavo Chrispino

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.