Fundada em 1996 com o nome Norsk Resirk AS, a Infinitum AS, tem como meta obter o maior retorno possível com embalagens recicláveis, o que é positivo para o meio ambiente uma vez que reduz o impacto ambiental. Em 2014, o nome passou de Norsk Resirk para Infinitum, inspirado pelo número infinito de vezes que se pode reciclar uma garrafa ou lata por meio do sistema de depósito adotado.

Com sede em Oslo, a empresa atua nos setores de indústria e comércio, trabalhando com alumínio, aço e plástico; e possui três instalações de produção – Heia (sul da Noruega), Trondheim (Noruega Central) e Bjerkvik (área ao norte de Saltfjellet) – onde as latas e garrafas são separadas, contadas e prensadas em pacotes para vendas.

Desde que foi criada a empresa é a maior no ramo de depósito e reciclagem tanto de garrafas plásticas como latas de bebidas. Todas as garrafas e latas com o rótulo de depósito norueguês característico (PANT) podem ser depositadas em qualquer parte da Noruega graças ao sistema de depósito nacional. 

Atualmente, a Noruega conta com um Regulamento de Resíduos de Reciclagem e Tratamento e uma premiação para sistemas com altos retornos, o que significa dizer que o sistema tributário norueguês para embalagem de bebidas recompensa sistemas com altas taxas de retorno. 

Quanto maior a taxa de devolução de latas e garrafas recicláveis, menor o imposto sobre as bebidas. Isso pode ser traduzido como: bebidas menos caras para os consumidores.

O trabalho da Infinitum é justamente coletar e processar essas embalagens; no entanto, o objetivo não visa apenas lucro econômico, mas aumentar cada vez mais o número de recipientes de bebidas coletados, tantos quanto o sistema de depósito nacional da Noruega, ecologicamente correto e econômico, puder acolher. 

Isso porque a Infinitum foca em contribuição forte para um meio ambiente melhor, para a preservação da natureza e da vida dos animais, ou seja, para benefício da biodiversidade. As garrafas e latas recolhidas no sistema de depósito fazem parte de um sistema de reciclagem eficaz, pensado para o futuro, o que é fundamental para os seres humanos e para o meio ambiente. Para a empresa, investir em instalações de reciclagem novas, altamente eficazes e modernas é garantir um ambiente limpo e, por isso mesmo um futuro melhor.

Para Kjell Olav Maldum, diretor-gerente da Infinitum, é preciso educar as pessoas para reciclar, e é necessário ter certeza de que as embalagens são feitas corretamente para permitir que as pessoas classifiquem, depositem, reciclem e reutilizem. Ele menciona que o plástico é o material mais eficiente que há por ser barato, fácil de reciclar e, em um comparativo para o impacto ambiental, a produção de emissões e o consumo de energia do plástico são muito menores do que as do vidro.

A preocupação com temas ligados ao controle de resíduos como reciclagem reuso, reaproveitamento, reutilização é atual e urgente, pois controlar o lixo significa controlar a poluição em todos os aspectos, isto é, garantir a saúde de todos os seres, e isso, em última instância tem relação direta com o clima. Sob este prisma, a Infinitum se declara muito mais que uma empresa, – um“Movimento Infinitum” que pretende fazer a diferença.

Nesta linha de raciocínio é que a Infinitum tem interesse em compartilhar o bem-sucedido modelo norueguês para ajudar os países a encontrar soluções sustentáveis ​​para a crise do gerenciamento de resíduos.

Assim, a Infinitum recebe delegações internacionais em suas instalações para aprender sobre o modelo de negócios e operações da Noruega e compartilhar conhecimentos, experiências, desafios e aprendizados para oferecer não apenas a maneira mais eficiente de lidar com lixo plástico, mas também para melhorar seu sistema baseado em depósitos para reciclagem de garrafas. Por esta razão, a empresa, em seu site, explica que é possível ingressar neste mercado de trabalho e disponibiliza publicamente um pequeno roteiro.

Delegações de vários países visitam a Infinitum para poder aprender sobre o modelo de reciclagem de resíduos plásticos baseado em depósitos. Com o lixo plástico se tornando uma ameaça global, o sistema de reembolso de depósitos rentável da Infinitum atraiu a atenção do mercado internacional. Após recentes visitas de delegações da Índia, a Infinitum recebeu uma delegação do governo da Austrália Ocidental (WA), liderada pelo Ministro do Meio Ambiente Stephen Dawson, em busca de soluções inovadoras, e uma delegação escocesa, composta por parlamentares, membros de partidos políticos e organizações ambientais, que visitou a fábrica da Infinitum em Heia também para aprender sobre o sistema de reembolso da Infinitum e introduzir em breve um esquema de devolução sob medida para embalagens de bebidas na Escócia.

Angus MacDonald, do Partido Nacional Escocês, mencionou que a Noruega tem o melhor sistema de devolução que ele já viu e que é um grande fã do sistema. Segundo ele, a equipe escocesa ficou impressionada com o modelo de negócios, operações e tributação da Infinitum.

Ministros, partidos políticos, organizações governamentais e não governamentais, pesquisadores de diversas áreas, administradores públicos e até membros do judiciário de várias nações têm realizado visitas constantes ao Reino da Noruega, onde passam algumas semanas não só aprendendo temas técnicos e participando de palestras e conferências, mas também percorrendo fábricas, indústrias, cidades e observando como toda a teoria se transforma em prática.

A vivência da realidade norueguesa agrega tanto valor que não pode ser mensurada nem traduzida em fotos e vídeos. É preciso testemunhar os fatos para que tão logo seja possível implantar sistemas semelhantes em seus países. Somente neste ano de 2018 (que ainda nem terminou) várias delegações internacionais da Ásia, Oceania e Europa visitaram a fábrica da Infinitum para aprender sobre o modelo de negócios e operações da empresa, o que representa um investimento inestimável, pois não há nada que possa substituir uma temporada de estudos em gestão administrativa na Noruega.

Sobre a importância de ir até a Noruega para estes estudos, na ocasião da visita o ministro Stephen Dawson (Austrália) anunciou que seu país embarcará no esquema de depósito de contêineres até 2020 e que a Austrália quer aprender como isso funciona realmente, e quais são os desafios, que experiências a Noruega tem; e o que os australianos devem e o que não devem fazer para que possam ter quem sabe o melhor sistema do mundo. Já Angus MacDonald (Escócia) comentou que a ir até a Noruega visa aprendizagem, e que atualmente, a Escócia não tem sistema de devolução de vasilhames e o sistema de devolução da Infinitum poderia muito bem ser introduzido em seu país que não tem sistema algum e os gestores estão desesperados por colocar todo esse tipo de sistema em funcionamento o mais rápido possível.

Mas, o que, afinal, a Infinitum tem de tão especial? Vejamos alguns pontos:

O Reino da Noruega é líder mundial em sistema de coleta e reciclagem de resíduos, sendo considerado o melhor sistema do mundo neste segmento. O sistema de reciclagem norueguês é um regime legal que impõe uma taxa básica e uma imposição ambiental às embalagens de bebidas.

A indústria de bebidas e a de supermercados criaram a Infinitum, anteriormente Norsk Resirk, para desenvolver e operar um eficiente sistema de depósito e reciclagem de latas de alumínio, latas de aço e garrafas recicláveis. As duas indústrias têm participação igual na empresa. O sistema de reembolso de depósito da Infinitum poderá em breve tornar-se uma solução viável para a ameaça global da poluição por plásticos. Além disso, Infinitum coopera com a Cruz Vermelha Norueguesa, dando aos corpos de resgate da organização a oportunidade de monetizar latas e garrafas plásticas recicláveis. Desde 2015, a Noruega tem o sistema de depósito mais eficiente do mundo.

Em linhas gerais, o sistema pode ser sintetizado da seguinte maneira:

Registro: no Reino da Noruega, todos os produtores e importadores de bebidas, em latas ou em garrafas não-recarregáveis ​​(PET) podem registrar seus produtos no sistema de depósito. Eles pagam o depósito para Infinitum para rotular as garrafas e latas com o símbolo de depósito. Em todos os supermercados da Noruega e dos países escandinavos há máquinas especiais que possuem um mecanismo que transporta e separa automaticamente vasilhames. Cada vasilhame, que pode ser uma garrafa PET, por exemplo, tem um rótulo designado “PANT” e o consumidor insere o vasilhame na máquina e de imediato recebe um valor. Por uma garrafa PET de refrigerante recebe-se o equivalente a 1 real. Um dado relevante é que vasilhames estrangeiros não são aceitos pelas máquinas, uma forma de proteção à indústria nacional, pois os vasilhames têm de ser devolvidos ao país de origem.

Símbolo: os produtos incluídos no sistema de depósito exibem o símbolo distinto da Infinitum. Este símbolo garante aos consumidores que o depósito será reembolsado quando a embalagem vazia for devolvida. O símbolo de fácil leitura do Infinitum também orienta os funcionários da loja que lidam com devoluções manualmente.

Retornando vazios: os consumidores devolvem as latas vazias e garrafas das bebidas consumidas a um varejista, qual seja um mercado, uma mercearia, um quiosque ou posto de gasolina. Quando os consumidores retornam seus vasilhames, eles recebem o depósito que pagaram na compra. Por sua vez, os varejistas recebem o depósito reembolsado da Infinitum.

Produção do Infinitum: as garrafas e latas vazias retornam às instalações de produção da Infinitum ou aos parceiros regionais. A unidade de produção registra, processa e prepara os vasilhames para reciclagem.

Reciclando: os vazios são enviados para reciclagem em cubos comprimidos. Isso é chamado de resgate.

Os produtos: 

Latas: o reciclador derrete o alumínio em folhas de alumínio. A matéria-prima produz novas latas ou outros tipos de produtos de alumínio.

Garrafas: a recicladora classifica, retalha, limpa e seca as garrafas de plástico em flocos de plástico. Os flocos de plástico tornam-se pré-formas. Produtores compram as pré-formas para produzir novas garrafas.

Impostos e taxas:

Imposto: o imposto básico é fixado em NOK 1,19 por garrafa ou latas. O imposto básico é o mesmo, não importa a taxa de retorno.

Taxa: a taxa ambiental é fixada em NOK 5,79 para latas e NOK 3,50 para garrafas recicláveis. O imposto ambiental diminui de acordo com a taxa de retorno, começando com uma taxa de retorno de 25%. Com uma taxa de retorno de 95%, o imposto ambiental cessa completamente.

Economia: registrar-se no sistema de deposito significa economizar e muito! Como o sistema de depósito é benéfico para o meio ambiente, seus participantes realmente economizam mais. Como apontado anteriormente, se a taxa de retorno de garrafas e latas for superior a 25%, o imposto ambiental diminuirá proporcionalmente. Quanto maior a proporção de vazios retornados, maior a redução do imposto ambiental. Se a taxa de retorno for de 95% ou mais, o imposto ambiental cessa completamente e apenas o imposto básico permanece.

A Infinitum também organiza conferências, como a “Think-In”, em que os temas relacionados ao trabalho da empresa são explicados e aprimorados.

Fundação Noruega

XCMvi

Ver também

Inovação e tecnologia: O mundo olha para a Noruega

Saiba mais sobre a Infinitum acessando o site aqui.

Para acessar aos relatórios em PDF clique aqui.

Para assistir aos vídeos da Infinitum no YouTube clique aqui.

Para ingressar no sistema norueguês de reembolso de embalagens clique aqui e acesse os arquivos e o passo a passo.

Clique aqui para acessar brochuras e vários catálogos e livretos-guia sobre o tema.

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Website Comments