Rios, mares e lagos, limpos e cristalinos, ótimos para o cotidiano, para o ócio, para a agricultura, consumo e, em geral para a biodiversidade.

Quando se fala em saneamento básico em países onde a educação brilha por sua ausência, de tudo se esperara, gastos econômicos desnecessários com saúde, vacinas, contaminações, desastres, enchentes, desmoronamentos, vermes, pragas, mosquitos, bactérias, vírus, morte da fauna e flora marinha.

A Água, o lixo, a saúde pública, as infraestruturas, os impostos e a educação, estão intimamente relacionados ao saneamento básico e, a Noruega é mestre no assunto, possuindo um dos sistemas de saneamento básico mais avançados do mundo, através de um conjunto programas sócio, educacional, industrial e tecnológicos para o desenvolvimento, o que torna o país detentor pelos últimos 18 anos consecutivos com o maior IDH do mundo.

Na educação e no ensino

Onde tudo começa desde a mas tenra idade, as crianças aprendem a diferenciar os materiais orgânicos, sintéticos, o entorno e a biodiversidade, na educação são estabelecidas as bases práticas da reciclagem de produtos e matérias-primas usadas ​​e descartáveis.

O aprendizado contribui ao longo das gerações, atendendo as necessidades dos municípios no gerenciamento e desenvolvimento dos valores que a sociedade cria em forma de desperdício. O negócio de reciclagem compreende um número crescente de tipos de resíduos, entre outras coisas com base em desenvolvimentos tecnológicos.

A educação ensina o aluno a ter uma boa compreensão da importância da gestão de recursos e do desenvolvimento social sustentável. A disciplina do treinamento estabelece as bases para o conhecimento sobre resíduos como um recurso valioso ambiental e economicamente importante.

Além disso, a educação contribui para promover a competência do aluno na avaliação comportamental e científica da reciclagem favorável que ajuda a entender os benefícios para a segurança da saúde pública, para a economia e para o meio ambiente.

O setor de reciclagem contribui ativamente para o desenvolvimento socio-economico e promove a utilização social e ambientalmente correta dos recursos desperdiçados. Além disso, reciclar lança as bases para o envolvimento social relacionado a desafios climáticos e o gerenciamento de recursos.

Modelo de contentor de lixo que dispensa o uso de caminhões de recolhimento

Tecnologias

As empresas do setor desempenham um papel crucial, não somente na gestão dos resíduos como também contribui na educação em consonância com os programas oferecidos pelo ministério da educação, saúde, turismo e infraestruturas.

Variadas industrias e diferentes sistemas reciclam 98% dos materiais desperdiçados, sintéticos ou orgânicos.

Modelo de usina que transforma o lixo em eletricidade

Reciclagem, máquinas e equipamentos. O manuseio e o uso das ferramentas de planejamento e sistemas de controle são de gestões empresarias.

HurtigguidePortugisisk

Artigos relacionados

Lindum, a empresa norueguesa modelo em gestão de resíduos

O mundo olha para a Noruega: Inovação e tecnologia na gestão de vasilhames

Infinitum: a maior empresa norueguesa na gestão de vasilhames do mundo

Príncipe da Noruega na luta contra o lixo oceânico

Dia Mundial da Água: o desafio da Noruega para colocar em prática ações de combate ao lixo marinho

A Noruega e a sua excelência ambiental: Bioeconomia, Gestão de Madeira, Energias Limpas e G7

Para onde vai o lixo?

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments