Número 7 do mundo não conseguiu imprimir a consistência habitual de seu jogo contra o sueco Kristian Karlsson e deixou o torneio entre os 16 melhores

Hugo Calderano não conseguiu avançar o tanto que gostaria no Aberto da Hungria, em Budapeste. O brasileiro, que sobreviveu a uma batalha de sete games na estreia, teve outra maratona na fase de oitavas de final. Num jogo bem parelho, Hugo viu o sueco Kristian Karlsson, número 28 do mundo, levar a melhor em 4 sets a 3 (8/11, 11/13, 11/9, 7/11, 11/9, 11/9 e 7/11) e ficar com a vaga nas quartas de final para enfrentar o inglês Liam Pitchford.
 

Número sete do mundo, Calderano mostrou em muitos momentos grande parte de seu arsenal, mas sempre parecia que faltava um pouco de sequência e consistência nos golpes. Sem conseguir impor seu ritmo e sua intensidade habituais, viu o sueco sempre junto no placar e fechar nos momentos finais do primeiro set. Karlsson dominou a segunda parcial, com contra-ataques fulminantes. O brasileiro ainda chegou a virar, mas não conseguiu fechar.

O terceiro set tinha o mesmo panorama até 8 x 3, quando Hugo reagiu. Buscou o empate e conseguiu vencer pela primeira vez. No quarto set, o sueco novamente abriu vantagem, com nova tentativa de reação do brasileiro, mas desta vez sem conseguir a virada.

O tudo ou nada de Hugo seria no quinto set. Em uma parcial equilibrada, conseguiu a vitória e seguiu vivo no confronto. No sexto set, passou a dominar a mesa. Abriu 6 x 2, viu o adversário empatar, mas foi preciso no final da parcial. No set desempate, nada deu certo. Errando demais, acabou se despedindo do torneio. A partida teve 1h07min de duração.

O próximo torneio internacional do Circuito será o Aberto do Catar, no início de março, em Doha. Três brasileiros estarão nesta disputa: Hugo Calderano, Gustavo Tsuboi e Thiago Monteiro.

Investimentos

Todos os representantes brasileiros no Aberto da Hungria são integrantes do programa Bolsa Atleta, da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Calderano recebe a categoria Pódio, a principal. Ao todo, a lista mais recente publicada pelo ministério contempla 256 atletas da modalidade, num investimento federal anual de R$ 3,3 milhões. São 142 atletas olímpicos e outros 114 paralímpicos. Levando em conta também a Bolsa Pódio, há outros dez atletas contemplados (nove paralímpicos), num valor total anual de R$ 1,22 milhão. No total, o aporte da Secretaria Especial do Esporte no tênis de mesa supera R$ 4,5 milhões em 12 meses.

Foto: ITTF

Fonte: Rededoesporte.gov.br, com informações da CBTM

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.