Coordenação é parceira do MEC na implementação do modelo de ensino

A formação de professores é um dos pilares do programa das escolas cívico-militares. Por isso, representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) participam a partir desta terça-feira, 11 de fevereiro, em Porto Alegre (RS), da segunda etapa de capacitação da iniciativa do Ministério da Educação (MEC).

A Capes é parceira na implementação do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares e vai incluir os professores das escolas cívico-militares em suas ações de formação. O encontro, que será realizado até a sexta, 14, capacitará policiais e bombeiros militares para trabalharem em escolas cívico-militares do modelo implementado pelo governo federal.

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e o de Residência Pedagógica, por exemplo, já preveem em seus editais que essas escolas tenham preferência na ocupação das vagas. Além disso, todos os editais das diretorias de Educação a Distância e de Formação de Professores da Educação Básica (DEB) têm vagas reservadas aos professores das escolas participantes.

Outras ações – No âmbito da cooperação internacional, os editais abertos também guardam vagas para professores atuantes nas escolas que adotaram o modelo cívico-militar. Isto já ocorre com os cursos para professores de língua inglesa nos Estados Unidos, que tem 20 lugares garantidos, e o de aperfeiçoamento no Canadá, com 10% do total destinado a esses profissionais.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Capes – 10/02/2020
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.