Mais um jovem promissor ganhou seu espaço na seleção brasileira adulta. Após Yago e Didi, o croata Aleksandar Petrovic pinçou na base o ala/armador Guilherme Carvalho dos Santos, de apenas 17 anos, descobrindo mais um talento para o processo de renovação do time. O candango fez sua estreia pelo Brasil nas Eliminatórias da AmeriCup diante do Uruguai e no segundo duelo, em Montevidéu, inclusive começou no time titular. Dar chance para atletas que pouco atuam no adulto em seus clubes tem sido uma tônica no trabalho de Petrovic no Brasil nos últimos três anos.
-É importante dar chance para esses jovens jogarem mais. Há 14 meses, quando vi o Guilherme no Camp da CBB com a FIBA, não tive dúvidas de que era um menino talentoso e que podia estar conosco em um futuro próximo. Hoje ele está aqui e mostrou que estávamos certos – disse o técnico Aleksandar Petrovic.

Em dois jogos na seleção adulta, Guilherme jogou mais tempo do que em dois anos no Minas, pela Liga Nacional de Basquete: 23 minutos contra 13,4 na LNB. Aleksandar observou Guilherme Carvalho durante o Clínica de Desenvolvimento da FIBA em parceria com a CBB em São Paulo, em dezembro de 2018, quando Guilherme jogava apenas 1,8 minutos pelo Minas na Liga Nacional de Basquete. Naquele momento, o croata percebeu a qualidade do ala/armador e o inseriu no programa das seleções com a comissão técnica.

Assim, o jogador foi para o Sul-Americano sub-17, no Chile, em 2019, onde Guilherme foi campeão em cima da Argentina e um dos destaques. Meses depois, pintou a chance para Guilherme na seleção adulta, nas Eliminatórias da AmeriCup, para os jogos de agora diante do Uruguai. Este ano, o ala tem três jogos pelo Minas Tênis Clube na Liga Nacional de Basquete, com médias de 2,7 minutos.

– Ganhar essa chance é gratificante. Venho trabalhando há muito tempo para ser cada vez melhor. E receber isso é como se fosse a premiação de todo o trabalho que fiz na minha vida. É aproveitar ao máximo, fazer o meu melhor. Ganhando espaço nesse cenário competitivo não é fácil, muitos gostariam de estar no meu lugar – explica Guilherme, que é filho do ex-pivô Deivisson dos Santos, ex-Brasília e São José, e começou sua base no Brasília antes de migrar para o Minas.

Yago e Didi

Essa não é a primeira vez que o treinador pinça um jovem com poucos minutos em seu clube e o ajuda a ganhar mais chances no adulto logo em seguida. Em 2018, Aleksandar Petrovic fez o mesmo com o armador Yago, do Paulistano. Na abertura da janela das Eliminatórias para a Copa do Mundo, o croata o convocou para a seleção brasileira e o lançou no quinteto titular em partida fora de casa. Naquela temporada, Yago tinha médias de 15,8 minutos e vinha como reserva. Após os jogos na seleção, Yago cresceu e no ano seguinte praticamente dobrou seus minutos, indo para 27,4 por jogo. E ainda disputou a Copa do Mundo da China.

Em 2019, foi a vez de Didi, então em Franca. No fim da temporada de 2018, o jogador foi observado por Aleksandar Petrovic. Naquele momento, tinha 10 minutos por partida em Franca. Em 2019, após a convocação, saltou para 19 minutos por jogo. Antes, Didi, assim como Yago, estiveram na seleção brasileira campeã do Sul-Americano Sub-21 também. Didi foi outro que jogou a Copa do Mundo da China.

Foto: Divulgação/CBB

Fonte: CBB
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.