A seis meses para o início dos Jogos, eventos de atletismo, natação, judô, halterofilismo, canoagem, tiro esportivo e parataekwondo vão movimentar o circuito nacional e internacional

Para os atletas que sonham em representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 a terça-feira (25.02) teve um significado bastante simbólico: a data representou o março de seis meses para para a cerimônia de abertura das Paralimpíadas do Japão.

Apesar do curto tempo para o início de mais uma edição dos Jogos Paralímpicos, ainda restam muitas vagas em aberto para o Brasil nas 23 modalidades que terão disputas em Tóquio. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) calcula que cerca de 230 atletas deverão compor a delegação brasileira no Japão. Mas, para isso, os atletas precisam garantir suas classificações, seja pelo ranking seja pelas vagas via os torneios classificatórios.

Nesse sentido, nos próximos meses seis grandes competições serão estratégicas para que mais brasileiros possam carimbar o passaporte. São elas:

Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natação

O Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natação será disputado entre 21 a 28 de março, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. A competição faz parte do Grand Prix de atletismo e do World Series de natação, que são circuitos organizados pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês). Além disso, trata-se de uma das competições chanceladas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro para obtenção do índice mínimo para os Jogos de Tóquio, em agosto.

Na natação, serão 181 atletas, de 24 países, que disputarão as vagas para Tóquio. Entre os brasileiros, Phelipe Rodrigues (classe S10), Ruiter Silva (S9) e Joana Neves (S5) são alguns que têm chance de classificação. Já no atletismo, serão 352 competidores, de 30 países, com os brasileiros Felipe Gomes (T11) e Mateus Evangelista (T37), além de Raíssa Rocha (da classe F56 do lançamento de dardo), entre os que buscam um lugar nos Jogos do Japão.

Grand Prix de Judô

No judô, o ranking mundial define os participantes dos Jogos Paralímpicos. Por isso, as duas etapas do Grand Prix da modalidade, uma na Inglaterra, entre 9 e 12 de abril, e outra no Azerbaijão, entre 11 e 12 de maio, são as grandes chances para os judocas brasileiros garantirem uma vaga em Tóquio.

Em 2020, somente uma competição oficial foi dispuada, o Pan-Americano, em Montreal, no Canadá, em janeiro. Dos 12 atletas do Brasil que competiram, nove subiram ao pódio e cinco ganharam o ouro. Para as Paralimpíadas, o país já tem sete vagas encaminhadas, mas Thiego Marques (até 60 kg), Luan Pimentel (até 73 kg), Giulia Pereira (até 48 kg) e Karla Cardoso (até 52 kg) também ainda brigam por vagas.

Copa do Mundo de Halterofilismo

A competição será a última oportunidade para obtenção de marca no Ranking Qualificatório para os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Ela será realizada entre os dias 14 e 20 de abril, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Oito atletas do Brasil vão competir em busca de melhorarem suas marcas e se manterem dentro do ranking de Qualificação para Tóquio.

Qualificatório Mundial de Canoagem

Entre os dias 21 e 24 de maio, em Duisburg, na Alemanha, será disputado o Qualificatório Mundial de Canoagem, competição na qual o Brasil pretende aumentar a quantidade de vagas já asseguradas para as Paralimpíadas, com Fernando Rufino, Luís Carlos Cardoso e Debora Raiza Ribeiro, pela classe KL2, e Caio Ribeiro, pela KL3. Porém, somente os atletas que conseguirem índice na Copa Brasil de Canoagem, que ocorre entre os dias 13 e 14 de março, em São Paulo, vão participar do classificatório na Alemanha.

Copa do Mundo de Tiro Esportivo

A competição, entre os dias 25 e 30 de maio, em Lima, no Peru, é considerada a última oportunidade qualificatória da modalidade para os Jogos Paralímpicos. Isso porque, no tiro Esportivo, o sistema de classificação para as Paralimpíadas é baseado na vaga direta. Nesta competição, três atletas do Brasil vão participar das disputas. No entanto, apenas dois deles vão precisar do bom desempenho para assegurar seus lugares em Tóquio, já que o paulista Alexandre Galgani já tem vaga garantida pela classe SH2 (que utiliza de apoio para a arma).

Pan-Americano de Parataekwondo

Competição mais importante para os atletas brasileiros conquistarem uma vaga para o Japão, já que vale 40 pontos para o ranking mundial. Ela será disputada no dia 11 de junho, em Heredia, na Costa Rica. A delegação brasileira deve contar com oito atletas entre todas as categorias de peso. Assim como na Paralimpíada, no evento classificatório são disputadas apenas as categorias paralímpicas das classes K44 e K43, de forma agregada. O Brasil vai em busca de, ao menos, mais três vagas.

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.