Mundo Militar

Mulheres brasileiras que atuaram como enfermeiras na Segunda Guerra Mundial

O Exército estenderá o Dia Internacional da Mulher, 8 de março, para toda a segunda semana deste mês, realizando uma série de homenagens às mulheres brasileiras que atuaram na guerra entre 1944 e 1945. Esse reconhecimento também faz parte das comemorações dos 75 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, momento histórico que contou com a importante participação de cerca de 25 mil militares brasileiros.

Poucos conhecem a participação das mulheres brasileiras nesse importante momento da história mundial. O Decreto-Lei nº 6097, de 13 de dezembro de 1943, criou o Quadro de Enfermeiras de Emergência da Reserva do Exército (QEERE). Ao todo, 67 enfermeiras do Exército e 6 da Força Aérea integraram o contingente de cerca de 1.300 profissionais de saúde na Segunda Guerra Mundial.

O Ministro da Guerra na época, General Eurico Gaspar Dutra, reconheceu, ao inspecionar hospitais e frentes de combate, o trabalho das voluntárias: “as enfermeiras foram um conforto extraordinário para os feridos. Lembro que os vários postos de saúde eram instalados em lugares muito batidos pela aviação alemã, e a coragem dessas moças brasileiras que lá combateram também.” (Fonte: Arquivo Nacional)

As brasileiras trabalharam junto às oficiais americanas, aprendendo com quem tinha a experiência de atuação em outras guerras. Nossas militares trabalharam em diferentes tipos de instalações hospitalares nas regiões de Pistoia, Livorno e Nápoles.

O filme “Heroínas da FEB” faz uma homenagem às mulheres brasileiras que atuaram na Itália durante a Segunda Guerra Mundial.

Fonte com EB.MIL.BR
Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo