News

Produtores rurais da região Norte receberam R$ 7,6 bi de crédito em 2019

Fundo Constitucional de Financiamento do Norte apoiou mais de 16 mil projetos de empreendedores da região

O Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), liberou R$ 7,6 bilhões de crédito para empreendedores e produtores rurais da região, beneficiando 16,4 mil projetos em todo o ano de 2019.

O volume de contratações no último representou um crescimento de 66,40% em relação ao ano anterior, quando foram aplicados R$ 4,61 bilhões. Os pequenos produtores receberam 60% do crédito concedido em 2019, o agronegócio regional recebeu R$ 4,5 bilhões, enquanto o setor de infraestrutura respondeu por R$ 1,5 bilhão em contratações.

Para este ano, serão disponibilizados R$ 9,9 bilhões para financiamentos, por meio do Fundo Constitucional, para a região Norte. De acordo com a programação financeira do Fundo, o Pará terá acesso a R$ 2,92 bilhões em 2020. Tocantins será o destino de R$ 2,12 bilhões e Rondônia ficará com R$ 2,04 bilhões. Por sua vez, empreendedores do Amazonas terão R$ 1,64 bilhão. Acre, Amapá e Roraima contarão com R$ 491,64 milhões cada.

Desenvolvimento regional

O FNO é um dos três fundos constitucionais criados para implementar a política de desenvolvimento regional e reduzir as desigualdades entre as diferentes áreas do País – os outros são o do Centro-Oeste (FCO) e do Nordeste (FNE).

Para ter acesso ao financiamento, os produtores rurais devem procurar os bancos públicos operadores do crédito: o Banco do Brasil atende o Centro-Oeste, o Banco do Nordeste é o responsável da região, enquanto o Banco da Amazônia opera no Norte do País.

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional

Imagem em destaque: Tomaz Silva/Agência brasil
Fonte: http://www.gov.br
Print Friendly, PDF & Email

Joabson João

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo