Parar tudo em possíveis pandemias não comprovadas, sem certeza dos resultados deve ser algo muito bem pensado. Será que fizeram isto no Brasil?

Uma suposta pandemia nos assola. Será mesmo que podemos considerar uma pandemia? Os números demonstram outra coisa. Calcularam os estragos econômicos e sociais que parar tudo, como fizeram vários Estados da federação, pode causar? Sabem que quem mais vai sofrer é o pobre e os que vivem em maior desfavorecimento social, de serviços públicos, de renda e emprego? Provavelmente e infelizmente não.

Como o título já sugere: Parar tudo em possíveis pandemias não comprovadas sem certeza dos resultados não é o caminho. Uma porque a miséria poderá trazer problemas muito maiores e número gigantescamente maior de mortes por falta de recursos para alimentos, moradia, remédios, etc.

EUA já irão retornar ao movimento total após 15 dias. Este é um caminho que devemos cogitar com urgência para o Brasil, pois os infectados foram poucos, 81% dos infectados tiveram apenas sintomas leves, sem complicações, sem tratamento em UTI e já passam bem.

Outros países como China, Canadá, Japão, entre outros, nem sequer pararam estados inteiros ou mesmo o país, pois utilizaram possivelmente de uma estratégia mais inteligente de prevenção, conscientização, cooperação de todos, desde nos comércios e indústrias, até em transportes aéreos e terrestres, contrário a toda esta mídia pública do Brasil que utilizou e continua a fazer isto através do medo, gerando pânico e medo sem medidas para todos, como se todos fossemos morrer, enquanto que tal caso nem chegou perto de ser verdade até o momento, por dezenas de fatores, os quais podem ser confirmados em outros artigos e links que deixamos ao final.

Utilizamos como exemplo a seguinte situação, tendo em vista que 80% dos empregos em todo o país são providos por pequenas e médias empresas: Uma empresa com 5 (cinco) funcionários, de pequeno porte, paga R$2.000,00 de salário mensal cada um em média. Paga contabilidade, impostos, taxas e tributos também sobre estes valores e número de funcionários.

Sabemos que se o patrão paga R$2.000,00 de salário tem quase o mesmo valor de impostos e contribuições sociais para fazer, ou seja, cada funcionário custa então R$ 4.000,00, no total, gerando para esta empresa uma despesa mensal de R$ 20.000,00. Vocês acham que o empregador ficará parado quanto tempo tirando de seu próprio bolso, eis que está sem faturamento neste mês, o montante de R$ 20.000,00?

Tenho certeza que não mais de dois meses no máximo, isso ainda se ele tiver um bom caixa e reservas, de modo que esta não é a situação da metade das empresas no país, ou seja, basta um mês sem faturamento e de encargos de funcionários, impostos, etc., para o empregador fechar as portas, e nem estou colocando na conta aluguel, salário ou lucro dos patrões que se tornam inexistentes também em um mês ou dois, bem como outras despesas com materiais, contábeis, entre outras possíveis de um negócio.

Assim, basta entender este simples exemplo, para mostrar que parar totalmente sem subsídio aos moldes do que Áustria e outros países desenvolvidos tem feito, no montante de 100% do que gastam as empresas mensal, o prejuízo será colhido por nós do povo, empregadores e empregados, e isto não será bom, pois, o país já está em frangalhos devido a 40 anos anteriores de corrupção e roubos.

Desemprego ao que uma depressão econômica pode causar irá gerar suicídios, fome, miséria exacerbada, mais problemas sociais incalculáveis em todos os âmbitos e atingirá como já mencionado, os mais pobres e vulneráveis.

Algo deve ser feito. Somente fechar cidades, estados e o país, um lock down total, não resolverá todo este problema e em novas pandemias que podem acontecer futuramente deveremos entender e buscar formas melhores de lidar.

Os mais pobres ainda estão com a geladeira cheia e com os empregos garantidos, porém, se passar um mês de paralisação, a geladeira vai esvaziar e irão perder emprego. Uma vacina pode demorar em média um ano para ficar pronta. O vírus se espalha silenciosamente, pois muitos têm, mas não demonstraram sintomas e continuarão a contaminar a todos.

Regras de higienização nos comércios e indústrias é um dos focos primordiais para situações iguais a esta. Uma cartilha de distanciamento ou de atendimento por número limitado de pessoas nos estabelecimentos, ou férias coletivas de parte dos funcionários das indústrias para não pararem totalmente e os funcionários usufruem de um direito sem prejuízo de perder emprego ou de a empresa fechar, são ações que devem ser sugeridas e utilizadas.

O pobre pagará esta conta, portanto, devemos salvar nosso povo e os mais pobres, junto aos governantes que talvez estejam realmente tratando deste assunto e preocupados com seu povo.

Links sugeridos:
  • Pandemia – Devemos enxergar além dos olhos – clique aqui.
  • Coronavírus e o medo – clique aqui.
Fonte da imagem: https://thoth3126.com.br/pandemia-do-coronavirus-pode-nos-capacitar-a-exigir-mudancas-em-nosso-mundo/
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments