Fundado em 25 de março de 1903, ganhou nove campeonatos locais no profissionalismo (1949, 1950, 1951, 1958, 1961, 1966, 2001, 2014 e 2019) e quatro campeonatos internacionais (Copa Libertadores de 1967, Copa Intercontinental de 1967, Supercopa Libertadores de 1988 e Supercopa Interamericana de 1988).

Durante a época de amadorismo, o Racing foi o time que mais ganhou Campeonatos Argentinos, nove no total (1913, 1914, 1915, 1916, 1917, 1918, 1919, 1921 e 1925), além de outras taças, tanto locais, quanto internacionais.

Em 1950 o novo estádio foi inaugurado, e nomeado em homenagem ao então presidente Juan Domingo Perón, que era torcedor do clube. O estádio recebeu o apelido de “Cilindro de Avellaneda”, por conta de seu formato, tendo capacidade para 51.389 espectadores.

O Racing foi o primeiro time de futebol da Argentina a ganhar a Copa Intercontinental de 1967 (e o primeiro a ganhar a Supercopa Libertadores de 1988), e o primeiro time a ganhar três campeonatos locais seguidos.

Em 1983 La Academia foi rebaixado para a divisão Primera División B, ficando lá até 1985.

Em 1999 o Racing Club abriu falência, mas seus torcedores ajudaram o time a se recuperar. É o primeiro clube argentino a ser administrado por uma empresa: Blanquiceleste S.A., dirigida por Fernando Martín. Em 2001 o Racing ganhou o campeonato Apertura, quebrando um jejum de 35 anos sem títulos nacionais.

Em junho de 2008, devido a seus poucos pontos nos últimos 3 anos, quase foi rebaixado em partidas de ida e volta contra Belgrano de Cordoba, conseguindo um empate em Córdoba (1 a 1) e ganhando de 1 a 0 em Avellaneda para seguir na série principal na temporada 2008/2009.

Em dezembro de 2008 a empresa Blanquiceleste S.A. parou de administrar o Racing e Rodolfo Molina se tornou o novo presidente do clube.

Fonte: Site Oficial do Racing Club
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments