Esportes

Williams: George Russell e Nicholas Latifi recebem corte de salário

A Williams é a segunda equipe a confirmar que está colocando alguns de seus funcionários em folga – uma ausência forçada do trabalho – por causa do coronavírus, com os pilotos George Russell e Nicholas Latifi entre os que recebem um corte salarial.

Os funcionários não colocados em licença continuarão trabalhando, mas com salários reduzidos, enquanto Williams – que terminou em último no campeonato de construtores no ano passado – faz movimentos para proteger empregos e a equipe em meio à desafiadora situação global.

A Williams disse em um comunicado: “Devido à situação atual envolvendo o Covid-19, a ROKiT Williams Racing está temporariamente dando folga aos vários funcionários como parte de uma ampla gama de medidas de corte de custos.

“O período de licença durará até o final de maio, enquanto a alta administração e nossos pilotos tiveram um corte salarial de 20% a partir de 1º de abril.

“Essas decisões não foram tomadas de ânimo leve, no entanto, nosso objetivo é proteger os empregos de nossa equipe na Grove e garantir que eles possam retornar ao trabalho de tempo integral quando a situação permitir”.

As notícias são divulgadas uma semana depois do surgimento da McLaren, enquanto alguns pilotos Carlos Sainz e Lando Norris tiveram um corte salarial e os funcionários que continuam trabalhando – incluindo a alta gerência – tiveram uma redução salarial.

No mês passado, o governo britânico disse que pagaria 80% dos salários dos funcionários mantidos pelo empregador, cobrindo salários de até 2.500 libras por mês em uma tentativa de ajudar as empresas a reter sua força de trabalho e evitar demissões durante a crise.

Fonte: Fórmula 1
Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo