Esportes

Ter Raikkonen como companheiro de equipe dificultou minha temporada de estreia, diz Giovinazzi da Alfa

Em uma sessão de perguntas e respostas exclusiva no Instagram da Fórmula 1 na terça-feira, Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo, respondeu de forma franca uma série de perguntas enquanto estava escondido em seu bloco de Mônaco durante a atual quarentena por causa do coronavírus – e um deles o fez falar muito bem do companheiro de equipe Kimi Raikkonen.

O italiano de 26 anos, cujo cabelo cresceu demais, estava animado, detalhando como ele estava cozinhando novos pratos e lidando sem a presença de sua mãe e sua namorada, que estão de quarentena em outro lugar.

Em meio à enxurrada de perguntas dos telespectadores, um fã perguntou o quão difícil era ter um piloto do calibre de Raikkonen na outra Alfa Romeo no ano passado – que foi a primeira temporada completa de Giovinazzi na F1.

“Oh, muito difícil”, respondeu Giovinazzi, falando com o apresentador de F1 Will Buxton, “porque, já para um novato não é fácil estrear na Fórmula 1, você está competindo com os melhores pilotos do mundo e precisa se adaptar muito rápido.

“Especialmente no começo da temporada, quando eu estava lutando, ele já estava no topo de sua carreira e era muito rápido em todas as corridas, então, em termos de resultados, não foi fácil comparar”.

A primeira qualificação e resultado entre os 10 melhores de Giovinazzi e Alfa Romeo aconteceu no Grande Prêmio da Áustria na última temporada , antes de uma melhora acentuada na segunda metade da temporada, incluindo os 10 melhores na Itália e Cingapura, que culminaram com o P5 no brilhante Grande Prêmio do Brasil, pelo qual ele novamente elogiou a presença de Raikkonen.

Ele continuou: “Tentei pensar diferente, tentei me concentrar e aprender com ele, porque acho que era a melhor coisa a fazer, porque estava lutando na primeira parte, especialmente no ritmo e na situação da corrida, e tentei melhorar muito nesse ponto.

“E acho que dei um grande passo na segunda parte da temporada e também é graças a Kimi, porque aprendi muito com ele”.

No final de 2019, o contrato de Giovinazzi foi renovado por mais um ano , e ele ficou emocionado com a perspectiva de enfrentar – e trabalhar com – o Homem de Gelo novamente.

“Estou muito feliz em continuar com ele [Raikkonen] para ser honesto, porque temos um relacionamento muito bom juntos, com respeito e acho que isso é a melhor coisa para um companheiro de equipe e para uma equipe: ter dois pilotos que tenha um bom relacionamento e feedback semelhante para melhorar o carro.

“E é claro que ter um companheiro de equipe campeão do mundo, se estou na frente dele, é muito bom.

“Você quer sempre vencer o seu companheiro de equipe, os pilotos de corrida são assim, mas o importante é fazer um trabalho melhor para a equipe”, concluiu.

Fonte: Fórmula 1
Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo