Campeões da década: Corinthians conquista o topo o mundo

Campeões da década: Corinthians conquista o topo o mundo

Depois da conquista da Libertadores, Timão desbancou o Chelsea e conquistou o Mundial de Clubes de 2012

O futebol brasileiro e outros importantes campeonatos do mundo estão paralisados por conta da pandemia do Covid-19. E para diminuir a saudade do torcedor nesse período de luta contra o vírus, destacamos os títulos internacionais dos clubes brasileiros na última década. Hoje, a conquista vai além das fronteiras da América e mexe diretamente com o coração corintiano.

2012 foi sem dúvida um ano que um ‘bando de loucos’ jamais vai esquecer. Da Libertadores ao topo do mundo, o Timão fez história sob o comando de Tite. Chegou a hora de relembrar a trajetória do Corinthians no Mundial de Clubes. 

Da Libertadores ao Mundial: o primeiro passo rumo ao topo do planeta

Antes mesmo da bola rolar os jogadores sabiam que aquela seria uma competição diferente. Era no Japão, mas parecia São Paulo. O preto e branco se alastraram pelas ruas de Toyota e Yokohama numa verdadeira invasão corintiana.

No primeiro desafio, o Corinthians encarou o Al-Ahly, do Egito. Um duelo sofrido, tenso. Com raras chances de gol. Mas o artilheiro só precisa de uma oportunidade. E ela veio. Aos 29 do primeiro tempo, Guerrero aproveitou uma bola alçada na área e fez o desvio certeiro para o fundo das redes: 1 a 0. Um gol salvador diante das dificuldades. Mas a angústia do torcedor só teve fim com a certeza da classificação. 

Guerrero marca de novo, Cássio brilha e Timão conquista o Mundial diante do Chelsea

Domingo, 16 de dezembro de 2012. Uma data que está marcada para sempre na história do Corinthians e na memória do torcedor alvinegro. Em campo, o campeão da América de um lado e o campeão da Europa de outro.

A diferença é que o Timão tinha Cássio numa ponta e Guerrero na outra. Na meta alvinegra, o goleiro operou alguns milagres impedindo qualquer alegria dos Blues. O mais importante deles aconteceu já nos últimos minutos do jogo. Frente a frente com Fernando Torres, o arqueiro fez uma defesa digna de cinema.

Lá na frente, o camisa 9 mostrou mais uma vez que o faro de artilheiro estava em dia. Depois do intervalo, Tite fez do Corinthians um time mais agressivo. Uma mudança precisa. E recompensada aos 23 minutos da etapa complementar. Novamente de cabeça, Guerrero marcou o gol que eternizou o Alvinegro na história do futebol mundial. 

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Fonte: CBF
Print Friendly, PDF & Email