Senad arrecada R$ 3,6 milhões, este ano, com a venda de bens de traficantes

Senad arrecada R$ 3,6 milhões, este ano, com a venda de bens de traficantes

O Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), divulga o primeiro balanço de leilões realizados entre janeiro e março deste ano. Foram R$ 3,6 milhões arrecadados da venda de 530 ativos, entre carros, caminhões, sucatas e outros bens de traficantes.

Do montante arrecadado, 20% a 40% é destinado para as forças policiais que apreenderam os bens. O recurso pode ser utilizado para compra de equipamentos e para apoio estrutural da polícia. O percentual restante é destinado ao Fundo Nacional Antidrogas (Funad) para investimentos em políticas de prevenção e de combate às drogas em todo o país.

Doze estados sediaram os leilões no primeiro trimestre: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Tocantins, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso. De acordo com a Senad, a previsão é que até o final do ano sejam realizados 100 leilões em todo o país, contemplando, inclusive, a venda de imóveis oriundos de crime de tráfico de drogas, de lavagem de dinheiro e de corrupção. 

Enquanto estiver vigente as orientações das autoridades de saúde, destinadas a evitar a transmissão do novo Coronavírus (Covid-19), os leilões serão realizados exclusivamente na modalidade eletrônica. O calendário com as datas é publicado, periodicamente, no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública. 

Projeto Check In

Em outubro do ano passado, o Ministério lançou o Projeto Check In – um sistema virtual que permite a inclusão de dados sobre bens apreendidos pelas polícias de todo o Brasil. A ferramenta  auxilia os estados e o Distrito Federal na atualização desse banco de dados, agilizando a localização e a venda de bens apreendidos do tráfico de drogas. 

Fonte: Portal de Imprensa do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Print Friendly, PDF & Email