Série conheça o Brasil: Caxias do Sul/RS

Série conheça o Brasil:  Caxias do Sul/RS
A Cantina Tonet está situada em Caxias do Sul, tendo uma àrea total de 25 hectares de terra sendo 14 hectares de plantio de videiras, região de colonização italiana e berço das maiores plantações de videiras do Estado. Caxias do Sul (RS). Foto: Carlito Ferreira

A região tem o maior contingente de imigrantes italianos do estado do Rio Grande do Sul e é conhecida pela tradicional Festa da Uva, que acontece a cada dois anos. Caxias do Sul é um pedaço da Itália no Brasil, miscigenada com as tradições gaúchas.

A Família de Giuseppe Lucchese construiu uma casa de pedras, de dois pisos, assentadas e rejuntadas com barro. A Casa foi transformada em museu no ano de1975, para homenagear o Centenário da imigração italiana. Todos os objetos de seu interior, que retratam os afazeres dos imigrantes e de seus descendentes, foram doados pela comunidade caxiense. Essa casa é o testemunho do trabalho e da perseverança daqueles que construíram Caxias do Sul. Caxias do Sul (RS).

A história da cidade e da imigração é muito forte e é, em parte, retratada no Monumento Nacional ao Imigrante, no Museu Municipal e no Museu de Ambiência Casa de Pedra, um belo exemplar da arquitetura italiana.

O Monumento Nacional ao Imigrante teve sua pedra fundamental lançada em 1950 pelo Presidente da República Eurico Gaspar Dutra e construção a cargo de uma comissão comunitária, a partir de um concurso de projetos, cuja vitória coube ao artista plástico pelotense Antônio Caringi. A simbologia da saga imigração italiana está representada por um casal: o homem com a enxada sobre os ombros contempla o horizonte, a partir do trabalho; a mulher com o filho ao colo, evoca a geração da vida, a família. Caxias do Sul (RS).

A religiosidade, também muito marcante nas culturas italiana e brasileira, aparece na Igreja São Pelegrino, que tem pinturas do importante pintor ítalo-brasileiro Aldo Locatelli, e na Igreja de Santa Teresa, conhecida também como Catedral Diocesana. A cidade oferece diversos roteiros turísticos, cada um com uma experiência diferente.

A Família de Giuseppe Lucchese construiu uma casa de pedras, de dois pisos, assentadas e rejuntadas com barro. A Casa foi transformada em museu no ano de1975, para homenagear o Centenário da imigração italiana. Todos os objetos de seu interior, que retratam os afazeres dos imigrantes e de seus descendentes, foram doados pela comunidade caxiense. Essa casa é o testemunho do trabalho e da perseverança daqueles que construíram Caxias do Sul. Caxias do Sul (RS).

O roteiro Estrada do Imigrante inclui passeios de carroça, caminhadas, escalada e cafés coloniais – uma das melhores experiências gastronômicas que você pode ter no sul do País.

A Cantina Tonet está situada em Caxias do Sul, tendo uma àrea total de 25 hectares de terra sendo 14 hectares de plantio de videiras, região de colonização italiana e berço das maiores plantações de videiras do Estado. Caxias do Sul (RS).

Já no roteiro Vale Trentino, você visita parreirais, vinícolas e cantinas, sendo o Museu Municipal da Uva e do Vinho Primo Slomp a principal atração, com direito a degustação de uva e derivados. Há ainda vários outros circuitos. No roteiro Ana Rech, você aproveita a mesa farta italiana, a música e o artesanato em uma charmosa vila enfeitada com flores e pinheiros.

A Igreja de São Pelegrino é um templo Católico localizado em Caxias do Sul, no RS. Sua história está vinculada aos primórdios da imigração italiana e à fundação da cidade. Em 20 de setembro de 1879, chegava da Itália a família de Salvador Sartori. Seu filho Rafael recebeu de seu sogro uma imagem em tela de São Pelegrino. Para honrar o santo, Rafael ergueu um capitel dentro de sua propriedade, mais tarde substituído por uma capela de madeira, onde, em 19 de Abril de 1893, foi celebrada a primeira missa. Mais tarde a capela foi ampliada, sendo reinaugurada em 1938. Elevada a Paróquia em 1942, seu primeiro sacerdote foi o Padre Eugênio Giordani. Caxias do Sul (RS). Foto: Carlito Ferreira Caxias do Sul (RS)

Já o roteiro Caminhos da Colônia une paisagem, música, gastronomia e oferece um local onde você pode colher uva, pisar, engarrafar e criar o rótulo do seu próprio vinho. No roteiro Caminhos do Interior, a ênfase é no campo e na religiosidade. Já o roteiro Criúva é perfeito para os amantes de trekking, cavalgadas, rapel e rafting.

Fonte viajeprosul.turismo.gov.br

Print Friendly, PDF & Email