Vale Tudo – A sua Novela de Brasília – Capítulo Dois

Vale Tudo – A sua Novela de Brasília – Capítulo Dois

Um Dito Popular, às vezes, fala muito correto – Quando um Dito Popular pode ser usado na íntegra, chegamos a conclusão que a Cultura Popular e a Sabedoria Popular, deve ser sempre ouvida.

Alguns ditos populares podem ter sua vida marcada por serem apenas palavras da conhecida cultura popular, aquela frase marcante que é jogada no meio de uma conversa para pontuar uma situação, tipo: Cão que ladra não morde; Pau que nasce torto, morre torto; Casa de Ferreiro, Espeto de Pau.

Porém, tem um desses ditos que acho bastante racista – Negro quando não caga na entrada, caga na saída. Tal dito, mostra um racismo exacerbado, mas, podemos fazer uma pequena modificação e ele acaba valendo como uma pergunta para o que observamos ontem na Capital Federal no Segundo Capítulo de nossa regravação da Novela Vale Tudo – Pelo poderMINISTRO quando não caga na entrada, caga na saída?

É sobre isto que vamos conversar neste artigo.

Ontem (24/04/2020) o Brasil, estarrecido, ouvia às onze horas da manhã a entrevista coletiva do então Ministro Sergio Moro, sobre os acontecimentos ocorridos no dia anterior e que culminaram com a saída do Diretor Geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

Valeixo havia participado da Equipe da PF em Curitiba, enquanto Moro era Juiz, sendo inclusive a pessoa responsável pela coordenção da ação que levou à prisão, o ex-pres. Luiz Ignacio Lula da Silva.

Mas, por que todo esse confronto ocorre num momento tão grave de nossa nação? Em plena campanha contra a figura de Rodrigo Maia? Obervamos na imagem abaixo que a Dep. Joice Hasselman, antes a dita Bolsonaro de Saia e agora desafeto total e anti-bolsonaro ferrenha, organizando um encontro entre o Presidente da Câmara Rodrigo Maia e o então Ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro em 28/03/2020, com a suposta tentativa de apaziguar o ânimo entre os dois, frente as questões do pacote Anticrime feito pelo Ministro, que gerou atritos e farpas entre os mesmos.

Até aí, o leitor poderia dizer que nada mais natural, afinal estão pensando no bem do povo. Será? Lembramos que um mês antes, Rodrigo Maia desfilava de Primeiro Ministro na Espanha, fato este que gerou, inclusive um pedido de desculpas formal do Rei Felipe VI ao Presidente Bolsonaro. Já estava ali sendo alinhavado um processo que culminaria mais tarde nos ataques que observamos, via mídia, na semana passada entre o presidente da Câmara e o Presidente da República. Era um claro confronto entre Maia e Bolsonaro, que acabou gerando uma Hashteg que girou o mundo e tornou-se a mais divulgada pelo Aplicativo Twitter – #ForaMaia.

Espera-se que um ministro de Estado, tenha na figura de seu presidente a pessoa que determina e direciona os desígnios da nação, visto que um presidente sozinho mandando no Brasil, só ocorreu no Estado Novo de Getúlio Varga, em todos os outros governos Republicanos, de 1889 até hoje, sempre houveram ministro e estes, ou seguiam as determinações do chefe maior do Executivo ou era trocados. FHC teve, em oito anos de governo, 97 ministros, Lula, nos dois mandatos, 103 ministros, Dilma, em cinco anos e meio, teve 118 (119 se considerar a tentativa de colocar Lula na Casa Civil). Observamos que a troca de ministros não é uma prerrogativa do Governo Bolsonaro, no primeiro capítulo de nossa novela VALE TUDO – Pelo poder, analisamos o caso da saída do ministro Mandetta da Saúde.

Porém, o que nos espanta sobremaneira, foi a forma que o então Ministro Sergio Moro resolveu sair do governo, de uma forma abrupta, através de uma coletiva de imprensa, a mesma imprensa que sempre se mostra contrária ao governo que a pessoa de Moro representava até então, frente a pasta da Justiça e Segurança Pública. Com ataques e colocações fortes que levaram o Procurador Geral da República a formular pedido de esclarecimento de tais denúncias ao STF, para que o então ex-ministro apresentasse tais provas.

Lógico, tal fato gerou uma resposta do Presidente da República, que junto com TODOS O SEU MINISTÉRIO, fez um pronunciamento, visando mostrar que determinadas situações e fatos envolvendo os dois principais atores desse capítulo novo da nossa novelinha, não eram tão próximos, e que o nome de Moro, não era um concenso tão pontual assim. Acabou sendo um nome levado a cabo mais pelo apelo popular do então Juiz Herói que havia desbaratado, via Operação Lava Jato, os processos de corrupção encabeçados pelo PT e outros partidos e tendo a figura de Lula como o mandante principal de todos os esquemas desvendados, o que lhe acarretou, inclusive depois de julgado em segunda instância, a prisão em Curitiba.

No link abaixo, repassado à mim através de um perfil de pessoa que está em minha lista de amizade no WhatsApp mostra o fato citado pelo Presidente a respeito do primeiro encontro entre Moro e Bolsonaro num aeroporto. Para não gerar influências de pensamento, vejam e tirem suas próprias conclusões.

https://www.facebook.com/100000300034846/posts/3189550734398230/?sfnsn=wiwspwa&extid=cb79Wo5hbyGz4lpG&d=w&vh=i

Em seu pronunciamento, o Sr. Moro inicia se desculpando por estarem fazendo tal ato no meio de uma pandemia, porém, como a mídia tem feito correntemente, o mesmo só cita os casos de morte no dia 23/04 e o total de mortes no Brasil, esquecendo de citar quantos casos nossos Profissionais de Saúde tem conseguido salvar de tal pandemia, mostrando aí, um forte apego à mesma prática da mídia, de noticiar coisas negativas para causar impactos.

Nada detinha o Sr. Moro de continuar no cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública, bem como de sair dele, era uma opção apenas e total dele. Porém, para tal, esperava-se que com a suposta biografia dele, fosse feita tal saída de forma coerente, e não com uma metralhadora de acusações e pontuações, como foi feito.

Em certo ponto de seu pronunciamento ele fala de influências da presidência sobre a Polícia Federal. Porém, no vídeo abaixo feito a pouco tempo atrás, o mesmo Moro fala totalmente ao contrário, então, ou a tal influência foi recente ou em algum dos momentos, na coletiva ou no vídeo ele está mentindo.

Video retirado do portal Poder 360

Algumas pessoas poderão ainda dizer que tal influência da presidência é algo inconcebivel, algo que é impensável, lembremos que diariamente a Rainha da Inglaterra recebe em uma mala direta, todas as questões discutidas no Parlamento. Mesmo sem interferir, todos os presidentes dos Estados Unidos recebem do FBI e da CIA, informes constantes para que eles possam ser posicionados sobre questões que influenciem seu poder de Chefe de Estado, não há interferência, mas, há o conhecimento das ações mais pontuais. E lembremos que interferência na PF já foi feita em governos anteriores, como mostram os pints abaixo, retirados da página da Folha de São Paulo on-line, de 11 de setembro de 2007.

Para ainda fortalecer esta visão bastante conflitante do Sr. Sérgio Moro, sobre todas estas questões podemos lembrar, do episódio em que o mesmo foi Hackeado em seu celular, com conversas pessoais com o Sr. Deltan Dallagnol sobre questões ligadas a processo envolvendo corrupção e que tendo tais conversas apresesntadas pelo dito jornalista Glenn Greenwald, dono do The Intercept, como tendo sido passada a ele por um Hacker, o mesmo foi defendido por toda a equipe de governo, inclusive pelo próprio presidente Jair Bolsonaro. Como mostra a postagem abaixo retirada do Facebook (lembramos que o texto que acompanha a postagem não é de autoria deste jornalista, que tem sua própria visão com relação, tanto ao ex-ministro, quanto ao presidente).

Porém, tal ato foi executado pelo ex-ministro. Neste caso de seu pedido de demissão, quando, durante a exibição do Jornal Nacional, foi apresentados prints de conversa particular entre ele e a Deputada Carla Zambelli, que acabou por liberar o vídeo apresentado abaixo, onde mostra, na integra, a tal conversa apresentada pelo JN entre o ex-ministro e a deputada, via WhatsApp

https://youtu.be/wwn5_E0U-b0

Tal fato, gerou vários pedidos de Impeachement do presidente Jair Bolsonaro. Vemos ai claramente um processo sendo armado por todos aqueles que perderam as suas boquinhas e mamatas por conta de um ex-parlamentar que resolveu apostar nas mídias sociais para se tornar Presidente da República, e buscar barrar a sangria desenfreada de corrupção e sede de poder não só da Esquerda, como também da Direita e do Centrão, afinal várias tetas eram mamadas, nos governos anteriores: Políticos e partidos políticos, Grandes Empresários principalmente das grande empreiteras, Doleiros, e um grupo sempre acabava sofrendo com tais ações: O Povo Brasileiro, mas estes poderosos não se incomodavam, desde que tivessem seus ganhos garantidos.

A chamada Era Bolsonaro veio como um tufão para varrer para longe do país e do povo esse Dragão da Maldade chamado Corrupção. Mesmo não sendo tão afinado com o então juiz Sergio Moro, por suas atuações diante da Lava Jato, era um nome popular, técnico, como o presidente montou seu quadro de ministros e totalmente fora do esquema de corrupção que assola e destrói de dentro para fora o nosso país.

Desta forma ficamos num empasse de onde a verdade está? Com Bolsonaro ou com Moro? Indiscutivelmente, o governo perde um pilar, construido pelas ações do então Juiz Sergio Moro contra a corrupção no país frente a Operação Lava Jato, o presidente, pelo apresentado em seu pronunciamento, teve ao seu lado todo seu ministério durante o pronunciamento, e ai fica a pergunta inicial parafraseando o dito popular – Ministro quando não caga na entrada, caga na saída? Ou será que ainda termos outros capítulos dessa continuação da novela VALE TUDO, pelo poder?

Aguardemos os próximos Capítulos.

Print Friendly, PDF & Email

One thought on “Vale Tudo – A sua Novela de Brasília – Capítulo Dois

Comments are closed.