Crianças são preparadas para o combate à Covid-19 de forma lúdica

Crianças são preparadas para o combate à Covid-19 de forma lúdica

Modificar os hábitos em razão do coronavírus não é nada fácil. Diante da pandemia, todo cuidado é pouco na hora de tocar objetos, manter a higiene das mãos, evitar tocar o rosto ou descalçar os sapatos ao chegar em casa, entre outras atitudes imprescindíveis a serem adotadas no dia a dia. Se nem os adultos estão acostumados com tais procedimentos, muitas vezes parece ser difícil promover a mudança de hábitos entre as crianças.

Sem dúvida é necessário reforçar com as crianças a importância de ficar atento às precauções, já que elas ainda estão desenvolvendo suas habilidades cognitivas e atenção. E nada melhor do que fazer isto de forma lúdica, por meio de personagens infantis. As Forças Armadas também têm trabalhado de forma descontraída na Operação Covid-19. O intuito é ajudar a população mirim nesse período de enfrentamento à Covid-19. Marinha, Exército e Aeronáutica têm publicações voltadas para esse público. São elas: Nomarzinho, Recrutinha e a Turma do Fabinho, respectivamente. Com a pandemia, foram elaborados cartazes educativos para conscientizar as crianças das medidas de prevenção.

Disponível no site do Exército, o cartaz do Recrutinha explica quais são os sintomas da doença, como o coronavírus é transmitido e como se proteger. O Fabinho, personagem da Turma do Fabinho, passa mensagens sobre higiene e outros cuidados no combate ao coronavírus. A arte pode ser vista no hotsite da Operação Covid-19 da Aeronáutica. Além disso, a Força Aérea fez um vídeo com dicas de prevenção da Turma do Fabinho. A narração é do menino Arthur Gomes, 10 anos, filho do ilustrador, Cabo M. Gomes. “Gosto muito das histórias em quadrinhos, são muito legais, me divirto muito”, contou. Com a suspensão das aulas e com o isolamento social, as crianças precisam de mais opções de divertimento dentro de casa. É possível contar com materiais da Turma do Fabinho para colorir, disponibilizados no endereço eletrônico da Força Aérea e em vídeos no youtube. Confira:

O Exército, na campanha institucional de prontidão e de combate ao novo coronavírus para a família militar, escolheu os personagens do Recrutinha, a Olívia e o Max, para orientarem seus integrantes sobre as ações de proteção e de prevenção com relação à Covid-19. Os dois são personagens conhecidos dos públicos que acessam as mídias do Exército e dos próprios militares da Força. Eles reforçam mensagens que precisam ser assimiladas e colocadas em prática por todos. Disponível no site do Exército, o cartaz do Recrutinha explica quais são os sintomas da doença, como o coronavírus é transmitido e como se proteger.

Valentim Ribeiro Angonese, 9 anos, foi apresentado pelo pai, militar da Força Terrestre, às orientações dessa turminha, no site do Exército. De forma simples e clara, a arte é uma forma de conscientizar as crianças de tudo o que está acontecendo nesse momento de pandemia. Além disso, possibilitou a Valentim que ele assimilasse as orientações e entendesse que o trabalho do pai, militar, não pode parar, uma vez que visa a defesa da Pátria em apoio à população, apesar do isolamento social imposto pelas autoridades de saúde. “Entendi tudo que devemos fazer. A gente tem que se proteger agora para proteger nosso futuro”, disse o menino.Histórias em quadrinhos

A Marinha criou para o público infantil a Nomarzinho. Trata-se de publicação digital disponível no site da Força com jogos dos sete erros, caça-palavras e informações referentes ao trabalho dos marinheiros.

O Recrutinha foi criado em 2000. No início, a história era de uma onça que protegia a natureza, até que mais tarde passou a ser um soldado que mostra os trabalhos realizados pelo Exército. A revistinha traz joguinhos, desenhos para colorir e histórias especiais.

A Turma do Fabinho surgiu em 2010 e foi criada pelo Setor de Publicidade e Propaganda do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica. A publicação retrata dez personagens e suas aventuras, contadas em formato de história em quadrinhos.

Fonte: Portal de Imprensa do Ministério da Defesa

Print Friendly, PDF & Email