Brasília (DF), 04/05/2020 – A partir de 5 de maio, profissionais de saúde que atuam em emergências clínicas e cuidados intensivos dos pacientes acometidos pela COVID-19 serão treinados por especialistas dos hospitais das Forças Armadas. A iniciativa é do Ministério da Defesa, por meio da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desportos (SEPESD), que, em virtude da pandemia da COVID-19, avaliou a necessidade de multiplicar conhecimentos entre o seu corpo de funcionários.

Com tecnologia de ponta, que utiliza equipamentos de simulação e equipe altamente capacitada das Forças Armadas, serão ministrados cursos em centros de treinamento em Hospitais Militares de várias regiões do Brasil. São eles: Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília (DF), Escola de Saúde do Exército (EsSEx), no Rio de Janeiro (RJ), o Hospital de Aeronáutica de Canoas (HACO), em Canoas (RS) e Hospital de Aeronáutica de Belém (HABE), na capital paraense.

Nesses centros de treinamento, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem, vão adquirir mais conhecimento técnico-científico sobre o novo coronavírus, suas manifestações clínicas e as normas de proteção individual adequadas. Além disso receberão treinamento necessário para atuarem nas unidades de terapia intensiva e realizarem os procedimentos, de forma segura.

Mais especificamente, entre os assuntos que serão ministrados, estão protocolos de intubação, tratamento de arritmias e modos de uso de ventilação mecânica. Serão dois dias de aula, com carga horária de oito horas por dia.

Em um primeiro momento, o treinamento será voltado para os militares da área de saúde, mas a intenção, de acordo com o Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto, General de Exército Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, é abrir para profissionais civis, conforme a demanda e a disponibilidade de vagas nas turmas.

“A transferência de conhecimentos dos profissionais de saúde das Forças Armadas faz parte de projeto de integração e auxílio quando solicitados para unidades de saúde da sociedade civil. Essa integração é extremamente importante para o País, nessa época de extrema demanda de profissionais do sistema de saúde para vencermos a COVID-19”, frisou.

Centro de Simulação Realística
No HFA, o curso será realizado no Centro de Simulação Realística (CSR), que trabalha desenvolvendo treinamento prático, interativo e realístico para uma ampla variedade de emergências clínicas e cirurgias.

Desde 2017, o Centro oferece ao corpo clínico do hospital, bem como aos militares de saúde das Forças Singulares, ambientes com equipamentos de simulação avançados para o treinamento de habilidades necessárias nas áreas assistencial e operativa, sem a exposição de pacientes reais.

O CSR conta com três áreas de simulação: Área de Medicina Assistencial (Sala de Habilidades Coletivas e Sala de Habilidades Individuais), Área de Medicina Operativa e Área de Simulação de Equipamentos Médicos de alta complexidade, viabilizando a atuação conjunta da equipe multiprofissional de saúde com treinamento prático em simuladores de habilidades para execução de procedimentos diversos, assim como treinamento individual.

Para isso, dispõe de manequins realísticos que respondem a todos os parâmetros clínicos cardiológicos e respiratórios. Possui também simulador cirúrgico de alta complexidade, que possibilita o treinamento de procedimentos por vídeo, nas áreas de gastroenterologia, cirurgia geral e hemodinâmica.

À frente da Direção Técnica de Ensino e Pesquisa do HFA, do qual o CSR faz parte, o Brigadeiro Geraldo José afirma que: “o Centro de Simulação Realística é peça fundamental, em especial neste momento de pandemia, para aprimorar o treinamento dos profissionais de saúde, com a abordagem de diversos níveis de complexidade e, dentro do possível, auxiliando no aperfeiçoamento, até fora do sistema militar ”.

Por Maristella Marszalek, com informações do HFA

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments