Em mais uma ação da Operação COVID-19, a Força Aérea Brasileira (FAB) realiza, a partir desta segunda-feira (04/05), a produção e distribuição de refeições para caminhoneiros que trafegam pela SP-055, em local próximo ao Porto de Santos, no litoral paulista. Estima-se que serão distribuídas até 800 unidades por dia, em dois períodos: das 12 às 13 horas, e das 18 às 19 horas.

A atividade tem previsão de dois meses de duração, e busca suprir a restrição de funcionamento dos postos de serviço localizados às margens da rodovia. A entrega das refeições acontecerá nas balanças de pesagem da Ecovias, localizadas no km 264 (pista leste) e km 262 (pista oeste).

Toda a estrutura utilizada pertence ao Grupamento de Apoio Logístico de Campanha (GALC), cuja missão é suportar logisticamente operações e exercícios desdobrados de interesse do Comando da Aeronáutica. Os materiais foram transportados da cidade do Rio de Janeiro para a Base Aérea de Santos (BAST), sede da ação, localizada no Distrito de Vicente de Carvalho, município do Guarujá, nesta terça-feira (28/04), e a estrutura foi montada nas últimas 48 horas.

Além do GALC, participam da ação os Grupamentos de Apoio dos Afonsos (GAP-AF) e de São Paulo (GAP-SP), Organizações subordinadas à Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA). Cerca de 50 militares estão envolvidos na atividade. Segundo o Comandante da Base Aérea de Santos, Tenente-Coronel Aviador Francisco José Formaggio, o local foi escolhido por conta da proximidade de conexão com o porto, que é o maior da América Latina. “A maioria dos caminhões que por aqui trafegam fazem parte da logística portuária e as atividades são diuturnas, de forma continuada e, muitos caminhoneiros encontram dificuldades em conseguir alimentos, já que alguns pontos estão com atendimento fechado ou bastante restrito”, comenta.

De acordo com o Adjunto do Setor de Subsistência do GAP-SP, Tenente Intendente Vinícius Limeira Martins, a infraestrutura tem capacidade para fornecer cerca de 3 mil refeições por dia. A estrutura inclui um contêiner onde opera uma cozinha industrial. Além disso, também são utilizadas duas cozinhas com mobilidade na carroceria de um caminhão, chamado de Rodomapre, onde é transportado o alimento na temperatura ideal. Ambos os módulos são usados para produção e preparação das refeições servidas em atividades operacionais. “A Unidade Celular de Intendência (UCI) é acionada pelo Comando da Aeronáutica. A partir deste acionamento, deslocamos nossa estrutura de campanha e militares de diversas unidades do país para dar apoio às ações humanitárias, catástrofes naturais, suporte às nossas tropas e também a civis que precisam de nossa ajuda”, explica.

O caminhoneiro Joel do Amaral Jorge recebeu uma das refeições. Para ele, esta é uma ajuda essencial para continuidade do trabalho na estrada. “É uma ação que ajuda muito a gente, já que em muitos lugares não encontramos alimentos e nem quentinha. Parabenizo pelo trabalho de vocês, que é com essa ajuda que acaba incentivando outros”, disse.

Já Washington Luiz Morais Dutra agradeceu a iniciativa das Forças Armadas por meio da Aeronáutica. “É uma ação muito bonita que vocês estão fazendo, dando o suporte aos caminhoneiros do Brasil nesse momento de pandemia, e até de guerra. Não podemos deixar o Brasil parar e por isso estamos na estrada”, comentou.

 

Fonte: Portal de Imprensa da Força Aérea Brasileira

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments