Amazonas recebe um reforço de 267 profissionais de saúde, e governo habilita novos leitos de UTI.

Em visita a Manaus, nesta segunda-feira (4), o ministro da Saúde, Nelson Teich, esteve em hospitais que recebem pacientes diagnosticados com o novo coronavírus. Teich destacou a importância do trabalho dos governos para garantir o atendimento aos pacientes.

“Nossa meta hoje é fazer com que o serviço seja cada vez melhor e mais eficiente para os pacientes, e a gente tem que fazer isso com velocidade. É um trabalho de time, que tem que ser feito com velocidade”, disse após conhecer o Hospital de Campanha Municipal Gilberto Novaes ao lado do prefeito da cidade, Arthur Virgílio Neto.

Segundo o ministro, o hospital de campanha municipal tem capacidade de ser expandido. Ele informou que discutiu com o prefeito a destinação de uma área dedicada aos indígenas.

“Temos um hospital que tem uma capacidade enorme de ser expandido. Se isso é um hospital de campanha, que seja chamado assim. Sentamos para discutir um programa de dedicar uma área para a saúde indígena. Isso é uma coisa importante”, disse. “A posição hoje do Ministério é que numa crise como essa tem que tentar melhorar sempre. Nossa meta é essa e estamos junto daqueles que estão trabalhando pela sociedade”, completou.

O ministro ainda observou que a pressão no sistema de saúde provocada pela Covid-19 não é um problema apenas brasileiro, mas que ocorre em escala mundial. “A gente trabalha 24 por 7 parar para tentar agilizar e ajudar ao máximo o que a gente pode já que vivemos um problema que não é Brasil só, é mundo”, avaliou.

Antes, Teich esteve no Hospital de Retaguarda Nilton Lins, acompanhado do governador Wilson Lima.

Reuniões

O ministro chegou a Manaus no domingo (3), acompanhado do secretário-executivo, general Eduardo Pazuello. Desde então, ele se reuniu com o governador, prefeito de Manaus, autoridades locais e visitou hospitais.

O sistema de saúde da capital do Amazonas sofre forte pressão com o aumento dos casos de Covid-19 no estado. Os dados divulgados nesta segunda pelo Ministério da Saúde mostram que o Amazonas tem 7.313 casos confirmados do novo coronavírus e 585 óbitos.

Mais leitos e profissionais de saúde para o Amazonas

A partir desta segunda-feira (4), o Amazonas recebe um reforço de 267 profissionais de saúde que atuarão nos hospitais como parte do programa do Governo Federal “Brasil conta comigo”. São médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas, farmacêuticos e biomédicos que atuarão no enfrentamento à Covid-19. A contratação destes profissionais é temporária, com duração de até seis meses.

Também nesta segunda, o Ministério anunciou a habilitação de mais 184 leitos de UTI para o atendimento exclusivo a pacientes com coronavírus no estado do Amazonas. Cada um deles passa a receber R$ 1,6 mil por dia, o dobro do valor normal de uma diária.

O estado ainda recebeu 31 toneladas de álcool em gel e 200 cilindros de oxigênio, que foram transportados por aeronaves da Força Aérea Brasileira.

Fonte gov.br

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments