Sempre sorrindo, sempre pulando alto com sua famosa preparação e giro, sempre uma ameaça a qualquer oponente em ataque e defesa (incluindo alguns footwork muito chique em muitas ocasiões), Gabriela ‘Gabi’ Guimarães se estabeleceu como uma forte defensora de qualquer equipe nacional ou de clube em que já ingressou.

Gabi tinha formação em natação, tênis e futebol em Belo Horizonte, sua cidade natal em Minas Gerais, antes de se tornar jogadora de voleibol aos 14 anos de idade.

Embora não fosse imediatamente considerada para uma colocação de elite devido a problemas de altura, seu renomado salto vertical mais Gabi foi logo chamada para representar sua cidade e região, antes de fazer parte da seleção brasileira de Sub-18.

Em seu primeiro empreendimento internacional, Gabi deixou sua marca, nomeada MVP do Campeonato Sul-Americano de Sub-18 de 2010, além de melhor atacante da mesma competição.

Suas performances e sucessos nas competições por faixa etária nos próximos anos levaram o técnico José Roberto ‘ Zé Roberto’  Guimarães a chamar Gabi pela primeira vez para a equipe nacional sênior em 2013.

Ela fazia parte da equipe que conquistou o ouro no FIVB Volleyball World Grand Prémio no mesmo ano (e também repetido em 2014 e 2016).

Mais recentemente, Gabi foi fundamental para o Brasil liderar a classificação do Qualifer Intercontinental e ganhar um ingresso para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Ela se tornará duas vezes atleta olímpica, após sua aparição na seleção brasileira nos Jogos Rio 2016.

a

A rebatedora de fora, que completa 26 anos em 19 de maio, passou a maior parte de sua carreira no clube no Brasil.

Ela começou no famoso Mackenzie Sport Club de Belo Horizonte, antes de seguir em 2012 para o Rio de Janeiro Voleibol, onde permaneceu por seis temporadas, conquistando cinco Superligas e quatro títulos continentais.

Gabi voltou a Belo Horizonte por uma temporada em 2018, conquistando seu sexto título nacional e quinto sul-americano no Minas Tennis Club.

Mas em 2019, Gabi fez sua grande jogada no exterior, cruzando o oceano para se juntar ao VakifBank Istanbul na Liga Turca e na Liga dos Campeões da Europa.

Gabi ganhou medalhas de prata com o Rio de Janeiro (duas vezes) e Minas TC, além de um bronze com o VakifBank no Campeonato Mundial de Clubes Femininos de Vôlei da FIVB.

Fonte: FIVB
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments