Netinho supera frustração pelo adiamento dos Jogos Olímpicos e retoma treinos

Lutador tem feito duas sessões diárias de treinamentos em sua casa, na cidade de Rio Claro (SP)

Menos de duas semanas após garantir sua classificação olímpica no Pré-Olímpico de taekwondo, em Heredia (Costa Rica), o paraibano Edival Marques, o Netinho, viu o sonho de representar seu país nos Jogos de Tóquio ser adiado em um ano devido à pandemia do novo coronavírus. Em live realizada no Instagram do Time Brasil, nesta quinta-feira à noite, dia 7, o lutador confessou que precisou de um tempo para digerir a mudança de data dos Jogos.

“Assim que recebi a notícia (do adiamento dos Jogos), fiquei um pouco triste. A minha vontade era de ir o mais cedo possível para os Jogos Olímpicos, mas sabia, desde quando deixamos a Costa Rica, que o número de casos já estava muito alto no mundo inteiro. Pensei até que os Jogos pudessem ser cancelados, mas só houve o adiamento. E é claro que fui a favor da decisão, temos que ficar em casa mesmo”.

Cumprindo a quarentena em Rio Claro (SP) há aproximadamente 50 dias, o lutador da categoria até 68kg tem mantido uma rotina de dois treinos por dia, ainda que a intensidade não seja a mesma.

“Não são treinos fortes como no tatame, mas fui me adaptando e agora já está ficando melhor. Não estou acostumado, por exemplo, a treinar de sapatilha, no chão. Então, tive que mudar algumas coisas”, finaliza o lutador, que tem treinado com a namorada, Talisca Reis, que também integra a seleção brasileira de taekwondo.

Nesta sexta-feira, 8, às 10h da manhã (horário de Brasília), tem mais live no Instagram do Time Brasil. Dessa vez, a atleta olímpica Giovanna Pedroso, dos saltos ornamentais, bate um papo com o preparador físico Leonardo Azevedo.

Foto: Alexandre Loureiro/COB
Fonte: COB
Sair da versão mobile