Quando eclodem guerras, catástrofes, fatos que atingem a maior parte da população, seja mental ou psicologicamente, financeiro ou materialmente, é evidente que é um sinal para mudarmos algumas situações, visões, paradigmas, principalmente, e consequentemente nossas atitudes perante tudo e todos.

Estas mudanças, portanto, devem ser dirigidas à forma como vem sendo tratada a educação ao redor do mundo, pois, criamos repetidores e decoradores e não criadores e pensadores, que tem como foco a criatividade, inovação, melhoria das situações, trabalhos, vida em sociedade, entre outros aspectos.

Vemos nas últimas décadas um distanciamento da humanidade com valores éticos, morais, cívicos e altruístas. Embora sempre haja boas ações, é inegável que estamos debaixo de guerras civis, fome, miséria, poderes econômicos dominadores e escravocratas, dos quais precisamos dar solução hora ou outra.

Tivemos várias oportunidades, como doenças em meados de 1918, primeira e segunda guerra mundial. Após, outras doenças e problemas mundiais, bem como agora novamente enfrentamos um vírus e crises econômicas avassaladoras. Isto apenas se tratando de pouco mais de um século.

Novamente o sinal vermelho do farol foi ligado para pararmos. Agora? Estamos no amarelo, de atenção e reflexão para o que faremos de ora em diante, tomando por base que devemos melhorar as sociedades, o que plantamos, a forma como vemos o planeta, a natureza, a humanidade e almejar fazer a maior quantidade de bem possível, onde a economia possa dar condições mínimas de sobrevivência (um prato de comida) para todos, educação e dignidade nos sentidos de conhecimentos, possibilidades, oportunidades, trabalho e os demais aspectos que vivemos.

O tempo vem passando e o mais importante é buscarmos evoluir, seja pelas políticas públicas, bem estar de todos e dar um foco em especial na educação, mesmo diante de todas as dificuldades que temos no caminho, pois, a educação é sim um pilar dos mais fundamentais para evolução, desenvolvimento e prosperidade de todos.

Mais uma oportunidade de mudar e melhorar se avizinha. Abracemos desta vez. Seja porque, se houvessem mudanças não haveria aglomerações de pessoas em quase todas as médias e grandes cidades, bem como, não existiriam favelas e cortiços de centenas de casas. As pessoas poderiam estar mais bem distribuídas, as residências seriam mais bem planejadas para não disseminar qualquer tipo de vírus. Todos poderiam ter uma residência digna e condições mínimas de vivência com comida, dinheiro, bens necessários para parar que fosse um ano ou dois.

O sistema educacional poderia ser muito melhor em todos os sentidos se tivesse melhorado nos últimos cem anos, o sistema de saúde global de igual forma, que apenas trata consequências e não preventivamente e não está preparado para situações que coloquem em risco talvez uma boa parte da população. De igual forma a economia não seria arrasada como está sendo nos últimos sessenta dias, como se vê agora em maio de 2020.

O livro A Próxima Peste, de Laurie Garret, é uma sugestão que pode ajudar o entendimento, como também analisar a história e tudo que mencionamos. O que nos cabe é reflexão, ação e aproveitar a nova oportunidade que nos foi dada.

Fonte da imagem: https://www.frasesdobem.com.br/frases-de-evolucao

 

Olá amigos. Ajude-nos a levar o jornalismo independente a todas as partes!

Graças ao apoio de leitores como você é possível realizar um excelente trabalho jornalístico de pesquisa e investigação, oferecendo um serviço sério de alta qualidade com imprensa livre e jornalismo independente.

Em uma época em que notícias falsas e distorcidas estão em todas as partes, seu apoio é vital para o bom desenvolvimento da informação.

Entre no link abaixo e nos ajude a continuar o nosso trabalho com, com artigos, informações gerais e cursos que podem ser lidos por toda a família em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor.

Subscription Plan

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments