Opinião

Governadores irresponsáveis devem pagar a conta

Alguns governos, ao estilo do de Santa Catarina, mesmo sem casos em várias regiões e mesmo, até hoje, em muitas cidades sem casos registrados, fecharam tudo e trancafiaram a todos. Terão que pagar a conta. O Estado mencionado, por exemplo, amarga mais de 500 mil desempregados e mais de 400 mil trabalhadores com contrato de trabalho suspenso por tempo indeterminado, em pouco mais de um mês de quarentena, ou seja, bastou parar em torno de 45 dias boa parte das atividades, ainda não todas (exceção o campo e agroindústrias, mercados e farmácias), para gerar um número de desempregados jamais visto na história econômica do estado.

Assim, em consequência, surge a fome, contas atrasadas, falta de suprimentos para as famílias, seja quem paga aluguel, têm filhos pequenos e dependentes, diminuição de salários, etc. Tudo isto gera prejuízos a todos, pois uma coisa depende da outra e uma bola de neve econômica se cria e aumenta semanalmente.

No geral todos se prejudicam, pois nem mesmo foram feitos pequenos cálculos ou projeções em números, tanto no que tange ao fechamento de empresas, eis que centenas já fecharam em todo o Estado, bem como em termos de arrecadação, a qual diminuiu exponencialmente nos últimos meses em um estado onde o déficit financeiro apenas com previdência estatutária já é no montante de 350 milhões mensais, ou seja, são 350 milhões mensais retirados do “caixa bom”, da arrecadação, para entupir uma previdência gorda e falida de uma minoria do estado, de desgovernos de mais de 20 anos consecutivos, de modo que a continuidade ao aumento desde déficit vem sendo assistido pelo atual governo estadual e nada faz, pois finge não o ver.

Poderiam sim ter realizados paradas parciais ou diminuição de trabalhos em empresas, ou alternando turnos e funcionários, de forma a manter a economia funcionando, os empregos de igual forma, para que todos tenham o mínimo possível para viver ou sobreviver dignamente. Não foi pensado nada antes de parar tudo, um erro grotesco, sem qualquer fundamento concebível em termos de saúde pública e economia, pois agora o estado precisa arrecadar também para manter os tratamentos de saúde e destinar o que for preciso para controlar o vírus ou acometidos por este e outras doenças.

“Os empresários estão buscando soluções para garantir a sobrevivência dos negócios, que mantém os empregos e a renda das famílias em Santa Catarina. Ainda assim, 35,1% das empresas reduziram o quadro de funcionários. A queda no volume de vendas chegou a 73,6% no serviços e 65,2% no comércio. O cenário pela frente é ainda incerto. A pesquisa aponta que 70% das empresas devem levar de seis meses a dois anos para se recuperar”, avalia o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt.

Diminuição de aproximadamente 40% no ICMS e 20% no IPVA e demais tributos. Um dinheiro já com destino certo e que agora faltará também. Além de que, fraudes em investigação na compra de insumos para “combater a epidemia”. A educação parou totalmente e agora estão ainda engatinhando para “manter os alunos e famílias informados”, porém com aulas esporádicas. Quem pagará a conta?

Esqueceram que tem muitas pessoas em pleno tratamento de saúde e cortaram todo tipo de transporte público intermunicipal e interestadual? Não perceberam que não há vacina e teremos que enfrentar cedo ou tarde esta situação ou mesmo imunizar boa parte da população saudável para criar uma barreira sanitária humana, após os 15 dias em que o vírus para de passar de um para outro, para enfrentar o problema de forma segura?

Também, que muitas famílias pagam aluguel, financiamentos de todos os formatos e precisam do trabalho que perderam para cumprir com seus compromissos financeiros? E que em poucos dias as pequenas e médias empresas diminuíram, segundo dados do Sebrae, em média 60% a 70% de seu faturamento? Poderiam começar abrindo mão de 50% do salário? Talvez fosse um bom caminho.

Imagem em destaque: https://suasaudefinanceira.com.br/

Assine o Press clicando no banner acima e contribua para o intercâmbio Brasil-Noruega, bem como notícias de fontes primárias e confiáveis, como também artigos científicos de todas as áreas. Muito conhecimento para sua VIDA!

– 7 DIAS GRATUITO.

– US 1,00 mensal apenas.

– US 10,00 anual (com todos os benefícios nesta opção, press, magazine, artigos científicos diversos, entre outros acessos).

Aproveite e experimente por 7 dias gratuitos.

Print Friendly, PDF & Email

Leonardo Garbossa

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo