A desinfecção de locais públicos é uma das ações repetida incansavelmente pelos militares das Forças Armadas que atuam na Operação Covid-19. Em Mato Grosso do Sul, por meio do Comando Conjunto Oeste, foram higienizadas diversas áreas de circulação de pessoas. No mesmo Estado, nos municípios de Jardim e Dourados a ação beneficiou Unidades Básicas de Saúde.

Além da higienização em locais públicos, o 8° Regimento de Cavalaria Mecanizado, em Barra do Quaraí, no Rio Grande do Sul, intensificou o controle na tríplice fronteira Brasil-Argentina-Uruguai. A região cobre cerca de 1,3 mil Km² em vias fluviais e terrestres.

Sob coordenação da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, em Marabá, no Pará, viaturas empregadas em missões externas foram higienizadas. A medida evita a propagação do novo coronavírus dentro da Unidade Militar.

O Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba concluiu mais uma Capacitação em Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica. Na sequência, os capacitados descontaminaram o Hospital Municipal Ministro Paulo de Almeida Machado, em Touros, município potiguar.

Já no Comando Conjunto Leste a higienização ocorreu no Centro Integrado de Comando e Controle, no Rio de Janeiro. Em Petrópolis, militares do 32º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha desinfectaram a Unidade de Pronto Atendimento, no centro da cidade. No mesmo estado, houve desinfecção do abrigo Santa Luzia. Os idosos foram beneficiados com doação de alimentos e assistiram à apresentação de Banda de Música.

Em outro ponto do País, moradores da Terra Indígena Juma, no Amazonas, receberam alimentos entregues pelo 54º Batalhão de infantaria de Selva, de Humaitá. No Sul, no município gaúcho de São Borja, o 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado arrecadou roupas, calçados e cobertores em campanha interna e entregou para a Secretaria do Desenvolvimento Social do município para atender à população mais vulnerável.

Outra campanha para arrecadação de alimentos, produtos de higiene e limpeza, com participação do Tiro de Guerra de Barretos, em São Paulo, também atendeu pessoas em situação de vulnerabilidade. No mesmo Estado, o Tiro de Guerra de Adamantina somou esforços para distribuição de 22 mil máscaras de algodão.

O Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba apoia a produção de cerca de 5 mil máscaras de proteção respiratória, de acrílico e de tecido, em parceria com o Senai no Rio Grande do Norte. Iniciativa semelhante, com produção de 10 mil máscaras de tecido, teve à frente o 17º Batalhão Logístico Leve de Montanha.

Em Juiz de Fora, Minas Gerais, o 10º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha capacitou militares para ações de combate à pandemia. No mesmo município, militares do Campo de Instrução participaram de campanha de doação de sangue. Para ampliar a disponibilidade de leitos, o Hospital Geral do Rio de Janeiro recebeu estrutura do Hospital de Campanha.

No Pará, no município de Itaituba, militares do 53° Batalhão de Infantaria de Selva atuam com a conscientização dos moradores em diversas áreas da cidade. Uma dessas iniciativas, é entregar panfletos informativos em locais de grande concentração. Com a mesma intenção, a Capitania dos Portos do Paraná fiscaliza o tráfego aquaviário e conscientiza a população litorânea sobre o combate à Covid-19.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments