Em 2021, Maranello mudará de guarda, com a notícia de que Sebastian Vettel deixará a Ferrari no final deste ano – potencialmente sem o título que esperava ganhar em vermelho. Ainda não está claro se ele permanecerá no esporte, mas se ele continuar – e conseguir o pacote certo -, seu ex-chefe da Toro Rosso, Franz Tost calcula que o alemão ainda é capaz de aumentar seu registro no campeonato mundial.

Vettel venceu quatro campeonatos consecutivos com a Red Bull de 2010 a 2013, antes de ser derrotado pelo novo companheiro de equipe Daniel Ricciardo na campanha a seguir e embarcar na Ferrari. Ele foi encarregado de trazer os dias de glória de volta a Maranello, substituindo Fernando Alonso, que não conseguiu.

Mas embora Vettel – que passou uma temporada e meia na Toro Rosso, conquistando sua primeira vitória na F1 com a equipe – tenha terminado como vice-campeão duas vezes em cinco tentativas, ele não está realmente perto de chegar ao título e agora enfrenta um grande decisão – encontrar um assento ou se aposentar.

“O fim de algo sempre significa o começo de algo”, disse Tost ao Formula1.com. “Depende realmente de qual assento ele consegue. Para lutar por um campeonato, Sebastian Vettel é um piloto do calibre que pode fazer isso”.

“Ele precisa se sentar nas três primeiras equipes. Então ele tem uma chance real de vencer corridas e outro campeonato. Conheço Sebastian muito bem, e esse é certamente o seu principal objetivo”.

“Ele não é um piloto que só quer estar no grid de largada. Se estamos fazendo uma corrida agora, ele quer ganhar uma corrida. Depende de como os ingredientes que ele irá reunir para atingir a meta”.

“Do lado financeiro, não acho que ele precise continuar correndo, mas os pilotos que venceram campeonatos não pensam muito no dinheiro. A motivação deles é vencer corridas, ter sucesso. Essa é a motivação, não o dinheiro”.

“Ele tem apenas 32 anos, é um piloto muito qualificado e, se ele receber o pacote correto, se estiver sentado em uma Ferrari, Red Bull ou Mercedes, ele ainda poderá vencer corridas, e também tenho certeza de que ele pode vencer outro campeonato – depende de qual time ele pode pilotar”.

Isso significa que, com uma mudança improvável para a Red Bull, ele precisará conseguir um assento na Mercedes, provavelmente ao lado de Lewis Hamilton, se quiser estar em posição de lutar. – e isso não é muito provável.

Isso deixaria a perspectiva de um desafio a mais longo prazo na Renault, ajudando-os a subir ao topo. É um desafio que ele enfrenta? 

Fonte: Fórmula 1

Ajude-nos a levar o jornalismo independente a todas as partes!

Graças ao apoio de leitores como você, é possível realizar um excelente trabalho jornalístico de pesquisa e investigação, oferecendo um serviço sério de alta qualidade com imprensa livre e jornalismo independente.

Em uma época em que notícias falsas e distorcidas estão em todas partes, seu apoio é vital para o bom desenvolvimento da informação.

Entre no link abaixo e nos ajude a continuar o nosso trabalho com informações gerais que podem ser lidos por toda a família em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor.

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments