Ceferin diz que três cidades estão problemas para receber competição.

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) pode fazer com a que a próxima edição da Eurocopa, remarcada para o período de 11 de junho a 11 de julho de 2021, aconteça com menos sedes do que o previsto inicialmente, é o que afirma o presidente da Uefa (entidade máxima do futebol europeu), o esloveno Aleksander Ceferin.

“A ideia é permanecer nas mesmas cidades. Tivemos conversas com nove cidades e está tudo pronto. Com três cidades, temos alguns problemas. Então, discutiremos mais e, a princípio, faremos isso em 12 cidades. Mas, se não [for possível], estamos prontos a fazê-lo em 10, nove ou oito [cidades-sede]”, declarou o dirigente da Uefa.

A próxima Eurocopa será uma edição festiva da competição. Ela celebra os 60 anos do torneio, e estava programada para acontecer, em 2020, em 12 sedes diferentes no território do Velho Continente.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, no início de março a Uefa emitiu um comunicado adiando a 16ª edição da Eurocopa para o período de 11 de junho a 11 de julho de 2021.

Foto: Octav Ganea
Fonte: Agência Brasil

Ajude-nos a levar o jornalismo independente a todas as partes!

Graças ao apoio de leitores como você, é possível realizar um excelente trabalho jornalístico de pesquisa e investigação, oferecendo um serviço sério de alta qualidade com imprensa livre e jornalismo independente.

Em uma época em que notícias falsas e distorcidas estão em todas partes, seu apoio é vital para o bom desenvolvimento da informação.

Entre no link abaixo e nos ajude a continuar o nosso trabalho com informações gerais que podem ser lidos por toda a família em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor.

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments