Um trabalho conjunto realizado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), a Polícia Civil da Paraíba (PCPB) e Polícia Civil de Pernambuco prendeu, durante a Operação “Timer”, um homem de 22 anos suspeito de extorquir e ameaçar o ex-governador da paraíba Ricardo Coutinho, o atual governador de São Paulo, João Dória, e o ex-candidato à Presidência da República, João Amoêdo. A prisão, divulgada nesta sexta-feira (22), ocorreu no dia 16 de maio deste ano, na cidade de Santa Cruz de Capibaribe (PE), mas foi mantida em sigilo para não prejudicar as investigações.

De acordo com o coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas da Secretaria de Operações Integradas (Seopi/MJSP), Alessandro Barreto, a Polícia Civil da Paraíba solicitou apoio após informar que o ex-governador do estado recebeu, em sua rede social, mensagem dizendo que uma organização criminosa havia sido contrata por R$ 2 milhões de reais para matá-lo, mas que a ordem poderia ser cancelada se Coutinho pagasse um valor de R$ 3 milhões.

“O Ministério da Justiça e Segurança Pública, através do Laboratório de Operações Cibernéticas, presta sempre auxílio às polícias e estaduais na busca de elementos informativos para individualizar autoria e materialidade de crimes praticados no ambiente cibernético. Em tempos de avanços tecnológicos e de grandes desafios a serem enfrentados pela investigação policial, o compartilhamento de boas práticas e de metodologias investigativas entre as polícias judiciárias é crucial na luta contra a cibercriminalidade”, explica Barreto.

Após ter a prisão decretada pela Justiça, o homem foi conduzido para o Presídio de Santa Cruz de Capibaribe. As investigações sobre o caso terão continuidade porque a Polícia acredita que outras pessoas possam ter sido vítimas dos mesmos crimes.

Fonte: Portal de Imprensa do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments