As vezes me pergunto como é que pode num país tão rico ter tanta gente pobre e miserável. A coisa anda tão preta que eu ouvi dizer que até o filho do Boner pediu aquele auxílio da Caixa Econômica para o Covid. Não sei se é verdade, só me contaram. Se for fake News vai la já peço desculpas, mas se não for?? É bonito isso? Do alto dos meus ENTA anos fico vendo como é que a coisa muda no Brasil RÉ Pública.

Meu dileto papai o senhor Barão Aristovaldo, me dizia que no período da RÉ Pública Velha, também conhecido como a República dos “Coroné”, a armação era apadrinhar o filho de todo mundo na região onde ele mandava, assim garantia o controle do eleitorado dele ou de quem indicasse, afinal todos iriam votar no “Cumpadi” no “Padim” ou em quem ele indicasse, e tudo ficava bem.

Lá pelos tempos do Gegê, ele deu uma canetada em dezembro de 37 e fechou tudo que era partido político. Congresso, senado, câmara os cambaus a quatro ele já tinha fechado um mês antes e não vi ninguém dizer que ele era ditador. Porque chegava no primeiro de maio ele levava a multidão para o estádio do vasquinho (é, o pequenino da colina já tinha estádio), dizia quanto seria o aumento do Salário Mínimo que gerava o aumento de todos os outros e depois soltava um futebolzão pra galera. Era o Pão e Circo do Dia do Trabalhador. Populista, não ditador.

Aí veio a derrubada do Gegê, e o que surge? Partidos Políticos. Pronto começou a desgraça da coisa, cada qual querendo puxar a sardinha para a sua brasa. Era Partido Trabalhista Brasileiro para agradar aos trabalhadores e o pessoal dos sindicatos, ou seja, os mais pobres, era o Partido Social Democrático para agradar os mais ricos era a União Democrática Nacional para agradar os opositores dos dois outros e assim foi até o pessoal da caserna tomarem as rédeas da coisa e impedir um “achinezamento” do Brasil pra onde já estava caminhando nas mãos do Jango.

Aí veio a grande tirada dos “verdes-olivas” – Dois partidos – Arena e MDB, no meu sincero modo de ver a coisa mais acertada que poderiam fazer, veja o tempo de Sua Majestade Imperial D. Pedro II, tínhamos dois partidos, para que mais? No Brasil, onde a cabeça da maioria da população do povo só entende as coisas a nível de futebol, ter mais de dois partidos é um caos da mais perfeita ordem.

Já imaginaram a situação: vamos hoje ter um grande Jogo de Soccer – vasquinho X Pó de Arroz das Laranjeiras X MENGÃO, ia dar um nó no “gragumilho” cerebral da plebe. Por isso, inteligentemente nossos amigos bretões inventaram o futebol com apenas dois times. Não é mais fácil de digerir – vasquinho X MENGÃO, Arena X MBD, Liberal X Conservador. Na cabeça binária do povão isso fica fácil, mas, tem sempre um espírito de porco atiçado pelo “Cramulhão dos infernos” e solta trinta e cinco partidos políticos na Ré Pública das Bananas. É bonito isso?

Até pra escolher é um tormento – tem Esquerda, Centro Esquerda, Esquerda festiva, Esquerda radical, ultra Esquerda e vale o mesmo para a Direita. O tal do Centro fica a reboque da maré, para onde a maré for ele vai, é o grupo do “Maria vai com as outras”. Só não tem nenhum desses partidos que vise o bem estar e a real democracia do povo brasileiro. E ai a porca torce o rabo.

Cada vez que resolvo ver algo dessa política para tentar entender e acompanhar é um inferno. Pois, é esquerdista chamando direitista de nazista, fascista e ai me pergunto – mas Nazismo e Fascismo não defendiam “Mais Estado”, e lá na velha Rússia não era assim ou ainda é não sei nem mais dizer? Então esses esquerdistas que chamam a todos de nazistas e fascistas, são eles os verdadeiros nazistas e fascistas, pois eles defendem abertamente um Estado mais Totalitário e presente.

Como posso afirmar isso? Simples, aquele moço barbudo com nome de frutos do mar… sim aquele senhor “Eneadigitálico” ex presidente e atual presidiário em liberdade, vi um vídeo dele na internet, conclamando e dando “alvíssaras” ao Covid 19, pois ele como uma benção da natureza contra a vontade da humanidade, fez cegos enxergarem – Esse vírus é Jesus por acaso? Nosso Senhor que fazia isso – que para combater esse maldito ser microscópico teria de depender do Estado, então ele é Fascista e Nazista e como é Socialista com viés Comunista, então, está tudo no mesmo balaio. Estão vendo como tentar entender a política na Ré Pública é uma confusão, o cidadão sem mindinho quer voltar ao poder, mas quer que o povo seja prejudicado com a ação do maldito vírus oriundo dos chineses. Ele então para voltar ao poder defende abertamente que só o ESTADO tinha condições de resolver esse problema coronavirolático… É bonito isso?

Bom, se essa esquerda raivosa defende o Estado com unhas e dentes, se a predominância do Estado foi defendida pelos fascistas de Mussolini, e nazistas de Hitler assim como pelos comunistas de Lênin, Stálin, Mao Tse-Tung e Fidel Castro, então todos são iguais. Como então chamar meus diletos amigos conservadores de Fascista, Nazista? Vai entender essa bagaçada toda com notas de Gramscismo, Leninismo, Marxismo e uma pitada de Goebbles.

Eu só acho que a solução para o Brasil está em fechar tudo – Legislativo, Judiciário, onde já se viu judiciário mudar leis, dar nós na constituição, exigir verificações em celular de vítimas e não liberar verificações em celulares de criminosos, dar nó na constituição… bem esse já é outro pitaco a ser falado em outro pensamento, pois, se esse rebotalho de coisas pode ser chamada de Constituição, eu sou macaquinho de circo.

Se fosse no tempo de Sua Majestade Imperial D. Pedro II, esse circo já tinha sido resolvido, fechava tudo e começava do começo. Com relação a Corte Suprema, essa ele escolhia, e assim como todos no parlamento passavam pelo crivo mais feroz e peneirado do mundo – O Velho Caderninho Preto e o Lápis Fatídico do Imperador.

Tempos bons e corretos que políticos não se criavam, mas como tudo que é bom dura pouco, tinha de vir os inconformados e, junto com os biafrentos positivistas, derrubarem a Monarquia. Agora resta sofrermos na mão da Ré Pública das bananas, ou apoiar esse moço bom, o BOMsonaro. Acho melhor “Já ir” se acostumando, povo esquerdólatra, vocês perderam a rédea e agora, o condutor do povo é outro.

Lugus Von du Kontra – Barão de Araruta
Assine DUNA Press Jornal – Jornalismo Ético, Sério e Informativo
Adquira na Amazon.com em E-book ou Impresso
Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.