Opinião

Fake News or Fake News? That is the question

Compartilhar

Brasil: Tudo pelo Social; Governo do Brasil; Brasil: União de todos; Governo Federal: Trabalhando em todo o Brasil; Brasil: Um país para todos; Brasil: País rico é país sem pobreza; Brasil: Pátria Educadora; Brasil: Ordem e Progresso.

O que une todos estes Slogans, de Sarney até Temer? FAKE NEWS. Nenhum desses governos foi ou fez o que se propôs a ser ou fazer. Um entrou pela janela com a morte do real eleito, dois trouxeram o Socialismo Fabiano abrindo brechas para outros tipos, três trouxeram os maiores esquemas de corrupção e roubo de dinheiro público da face da Terra, dois foram tampões e dois não terminaram por sofrerem impeachment.

Nestes governos e a partir deles temos hoje a totalidade dos ministros do STF, dentre eles podemos destacar o Decano Celso de Melo, oriundo do governo Sarney, governo este oriundo de uma eleição indireta com o final do governo militar, a partir da “morte” de Tancredo Neves, fato este mal explicado até hoje, assim como a morte de Teori Zavascki, Eduardo Campos, Ulisses Guimarães, Celso Daniel, sem esquecer a facada dada em Bolsonaro que a justiça nunca apurou ou se esforçou para apurar tais fatos com afinco, preferindo mandar para debaixo do tapete a poeira assentada de tais fatos. Ministro este que antes de sair de cena, quer focar em sí todos os holofotes do descalabro, citando o caso da liberação da fita da Reunião Ministerial onde acusa-se o presidente de querer interferir na Polícia Federal, mas que terminou apenas por mostrar que ele é um bom discípulo da Dercy Gonçalves.

Marco Aurélio de Melo ascende a esse trono sagrado judiciário por ser primo do então presidente Collor de Melo. Gilmar Mendes, este grande lusitano, que nunca foi juiz, sendo apenas Advogado Geral da União, mas, falado a bocas pequenas que nenhum processo por ele assinado é encontrado em nenhum tribunal do país, alça voo para o Olympus Juridicus pelas mãos Fabianistas de FHC.

Lewandowski, Advogado, Juiz Criminal em SP, Desembargador do TJSP, elevado ao trono de ouro dos Deuses do Judiciário e que não gosta de saber que o STF não representa o povo, foi responsável por salvar o pescoço de Dilma no processo de Impeachment, dando nós em pingos d’água para não faze-la perder os direitos políticos, rasgando a Constituição com detalhes técnicos, clássicos de um Rábula.

Carmem Lúcia, Procuradora do estado de MG, entra no panteão dos Deuses Judiciáricos pelas mãos eneadedálicas de Lula, sempre uma grande incógnita seus votos.

Toffoli, Advogado, Assessor Parlamentar em SP, Assessor Jurídico da Câmara Federal, Subchefe Jurídico da Casa Civil e Advogado Geral no governo molusqueano, sem contar os serviços de Advogado do PT de Sindicatos ligados ao PT alça voo para o topo do Olimpos Esseteefeano sem nunca ter sido aprovado em nenhum concurso público para juiz em sua carreira, sendo negativado até para o exame de Covid 19.

Fux, promotor de Justiça durante o Governo Militar no Rio de Janeiro, Juiz de Direito no Rio, Desembargador do TJRJ e ministro do STJ, faz parte da cota de Deuses Jurídicos da cota petista de Dilma.

Rosa Weber, Juíza do Trabalho, da TRJ 4ª Região, ministra do TST, elevada ao panteão dos Deuses também na cota petista de Dilma (a presidenta|, que mais ministros elevou ao Olimpos Esseteefeano).

Barroso e Fachin, os dois possuem igualdades no para trás do monte STF, Advogados em períodos quase idênticos de tempo, Procuradores de seus respectivos estados – Rio de Janeiro e Paraná, são as duas últimas ascensões ao templo dos Deuses Judiciáricos da cota dilmiana.

Por último, mas, não tão menos endeusático que seus dez antecessores na lista, oriundos da conta Transilvariânica do Conde Temer Lulia, oriundo da terra da garoa – Alexandre de Moraes – Advogado, Promotor de Justiça, Secretário de Justiça, Secretário Municipal de Transportes, Secretário de Segurança Pública, Ministro da Justiça (meio atrapalhado quase atrapalha uma ação da lava Jato), foi elevado aos píncaros do monte Olympus Juridicus. Não esquecendo de comentar sua folha de trabalho em defesa de membros do PCC de São Paulo.

Depois de descortinar esse Panteão de Deuses intocáveis e abnegadamente intangíveis, pergunto se mais da metade deles teriam real condição de estarem nesse alto posto? Pois, para alcançá-lo devem mostrar Notável Saber Jurídico e Reputação Ilibada. Ficam aí duas perguntas. Tal saber e reputação não deveriam ser mantidas sempre ou somente para entrar? E quem avaliou-os, no Senado Federal, tem condições técnicas de fazer tal análise, ou ficamos como na situação de um psicólogo ser consultado para aferir uma Planta Baixa de Construção Civil. Sem contar que no Senado além de não termos tais pessoas, ainda há os de situação, como podemos dizer, com pouca bagagem cultural os que ascendem ao patamar de Senadores da República, pelo poder de dinheiro ou de currais eleitorais, mas sem nenhuma formação que possa dar a eles respaldo para avaliar tais juízes do Supremo Tribunal Federal, conhecido como OLYMPUS JURIDICUS BRASILIENSIS.

Mostra-nos tal situação que essa igualdade de poderes pregado pela “Democracia Brasiliensis” em certos casos se torna incoerente, ao tipo do “Poste analisando o Xixi do Cachorro”. Fake News.

Nossos governos últimos todos foram verdadeiros reflexos de Fake News, na verdade todos foram grandes Fake News, rogando eu a Deus em minha humilde situação de professor de História e Jornalista que um dia a verdade seja resgatada. Acabe com farsas como “Ditadura Militar”, “Governos do Povo” oriundos do maldito PT, de “Estado Democrático de Direito” que só servem para uma parcela pequena da População, quando a grande parte dela morre a mingua e sofre com os descasos e descalabros do Judiciário, Legislativo e Executivo em todos os níveis, sendo o meu Rio o mais sofrido, mas, lembrando um slogan de futebol do meu Mengão e adaptando a situação que vivemos poderemos acabar tendo que usar algo do tipo “Todo mundo tenta, mas só o Rio é Penta” de prisões de governadores.

Essa mesma Ré Pública que enlameia nossa história com desmandos sobre o povo, sobre o dinheiro público, sobre privilégios políticos, como salários pagos a ex presidentes com dinheiro do Fundo Partidário, lá no início, já mostrava que corrupção e benefícios próprios seriam usados em prol dessa casta, tanto política quanto jurídica, visto os salários astronômicos de juízes e desembargadores, com seus multi milionários penduricalhos salariais, quando em um dos primeiros atos da Presidência da República foi aumentar o salário deste cargo. Diferente de D. Pedro que por todo seu tempo de trono nunca teve, por sua própria vontade e mando, um centavo de réis aumentado no ganho como Chefe de Estado, ainda se recusando a receber a quantia de quatro toneladas e meia de ouro do recém golpista governo republicano, por informa-lo que aquele ouro não lhes pertencia, e sim ao Povo Brasileiro.

Como pode um ministro que já defendeu criminosos traficantes ter meios de julgar o que é Fake News ou não? Ou isso é na verdade um arrobo de arrogância de um dos onze Deuses do Olympus Juridicus Esseteefeano, atingindo apenas simpatizantes do atual governo, que está indo na contra mão do que existia como, supostamente, governos, pelos que alçaram aos picos da glória olimpiana jurídica, tais ministros?

Tal fato mostra que defender criminosos, ainda se mantem como tônica da excelência ministerial que dita tal mando. Assim como os descalabros de não mandarem desbloquear o celular de Adelio Bispo e seus advogados, para se chegar a real verdade sobre quem mandou matar o atual presidente, ou sobre as desculpas dadas e aceitas sobre casos como a morte de Teori Zavascki, Eduardo Campos, do homem e da dona da pensão onde Adelio ficou hospedado e digo mais, ainda vou ajudar essa esquerda suja, até mesmo descobrir quem foi ou foram os mandantes da morte da vereadora Marielle Franco, pois, essa morte, ficar sem explicação é muito boa, pois esse cadáver, serve de assunto político de ataque ao atual governo sempre, como já vimos.

São tantos os “casos de descasos” protagonizados por esse tribunal que deveria ser a mais alta instância do judiciário, para dar fim a questões e problemas, mas cada dia mais ele se enrola nos mesmos problemas e com isso coisas importantes acabam ficando de lado ou empurradas com a barriga para dar lugar a torpedeamento direto e claro sobre o atual governo, que dizer que ele não nos representa, que temos vergonha de ter esse STF e que ele é um tribunal arbitrário é muito pouco perto do que ele realmente é atualmente.

Na verdade, hoje, a grande FAKE NEWS brasileira está sendo, sem sombra de dúvidas, o Supremo Tribunal Federal.

Assine DUNA Press Jornal – Jornalismo Ético, Sério e Informativo
Adquira na Amazon.com Em E-book ou Impresso

Print Friendly, PDF & Email

Luiz Gustavo Chrispino

Olá, sou Luiz Gustavo Chrispino Históriador, Professor de História e Geografia, Jornalista, Escritor, Conservador, Monarquista e Pró-Monarquia Parlamentar Constitucional Federalista. Membro do Conselho Curador da Fundação Cultural Palmares e Colaborador do Jornal digital Duna Press Jornal e Magazine, autor do livro de crônicas publicado nos seguintes links - eBook: https://a.co/dCmCPIa ou impressa: https://a.co/fUqe1so Normalmente, crítico as situações que nosso país vive, por acreditar que o povo sempre foi massacrado por uma casta política que sempre esteve mais interessada nos seus ganhos corruptos, que no povo em si, o que gerou a situação esquerdizante que vemos hoje nas instituições brasileiras. Gostou??? Bom!!! Não Gostou?? Fazer o que? Nem todo mundo me entende...
Botão Voltar ao topo
Translate »