Medidas de proteção, direcionadas aos povos e comunidades tradicionais, fazem parte do Plano de Contingência do Governo Federal.

Indígenas e quilombolas de Pernambuco começaram a receber mais 31 mil cestas de alimentos doadas pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). O objetivo é reduzir os impactos do novo coronavírus nas populações em situação de vulnerabilidade social.

A ação é uma parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a Fundação Nacional do Índio (Funai), a Fundação Cultural Palmares (FCP) e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). A iniciativa faz parte do Plano de Contingência do Governo Federal. A previsão é destinar R$ 4,7 bilhões até o final junho de 2020.

Em Pernambuco, indígenas das comunidades Kambiwá, Pipipã, Tuxá de Inajá, Pankara de Itacuruba, Kapinawá, Aldeia Santana, Pankará, Aldeia Cimbres, Aldeia Tuxá Campos, Fulni-o, Atikum, Truká, Pankararu e Pankaiwká receberão, no total, 30 mil cestas. Para as comunidades quilombolas do estado, já foram entregues 1,3 mil. Cada unidade é composta por arroz, farinha, óleo, açúcar, flocos de milho, macarrão e leite em pó.

Para a ministra Damares Alves, é fundamental o apoio de outras organizações na execução de políticas públicas na ponta. “Para que o Governo Federal chegue no interior, em municípios mais distantes, essas parcerias são muito importantes. Dessa forma, conseguimos atender da melhor forma possível todas as pessoas, diminuindo os efeitos da pandemia”, afirmou.

Paraíba

Na Paraíba, a Funai iniciou a entrega de mais de 6 mil cestas básicas adquiridas pela Conab a comunidades indígenas no estado.

Esta é a primeira etapa de doações das cestas da Conab, que foram obtidas com recursos do MMFDH. Serão entregues 3,1 mil cestas a 38 comunidades indígenas das etnias Potiguara, Tabajara e Warao nesta semana. Mais 3,1 mil cestas serão doadas na segunda etapa, prevista para ser realizada ainda na primeira semana de junho.

A distribuição feita pela Conab e Funai vai levar 71,9 toneladas de alimentos aos municípios de Baía da Traição, Marcação, Rio Tinto, Conde e João Pessoa. 

Mato Grosso e Parque do Xingu

A Coordenação Regional da Funai Norte do Mato Grosso distribuiu 499 cestas de alimentos para quatro Terras Indígenas e parte do Parque Indígena do Xingu. A iniciativa beneficiou o mesmo número de famílias das etnias Kayapó, Tapayuna, Juruna, Terena, Kayabi e Munduruku. O objetivo da Funai é garantir a segurança alimentar desses povos enquanto durar a pandemia de Covid-19 no país.

Servidores da Funai utilizam barcos para alcançar aldeias no MT. Fotos: Funai

A fundação investiu R$ 96 mil na aquisição dos itens e na operação de logística e manutenção de veículos. Do total desse valor, R$ 55.800 foram destinados para a aquisição dos alimentos e R$ 5.000 para a compra de sabão, também distribuído nas indígenas. 166 cestas vieram de doações. “Nós entregamos cestas básicas na aldeia Capoto e estamos retornando para Colíder”, relata o indígena Moikara Txucarramãe, que é servidor da Funai na Coordenação Técnica Local Peixoto de Azevedo, vinculada à CR Norte do Mato Grosso.

Fonte gov.br

Ajude-nos a levar o jornalismo independente a todas as partes!

Graças ao apoio de leitores como você, é possível realizar um excelente trabalho jornalístico de pesquisa e investigação, oferecendo um serviço sério de alta qualidade com imprensa livre e jornalismo independente.

Em uma época em que notícias falsas e distorcidas estão em todas partes, seu apoio é vital para o bom desenvolvimento da informação.

Entre no link abaixo e nos ajude a continuar o nosso trabalho com informações gerais que podem ser lidos por toda a família em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor.

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.