fbpx
Esportes

Cinco vezes campeão do Mundo, Cafu completa 50 anos de vida

Compartilhar

Ex-atleta tem recordes e marcas históricas em 19 anos de carreira, tanto por clubes quanto pela Seleção.

No dia 7 de junho de 1970, em Itaquaquecetuba, nascia Marcos Evangelista de Morais, ou simplesmente Cafu. Bicampeão do mundo com a Seleção Brasileira e cheio de troféus por onde passou, o ex lateral-direito completa 50 anos neste domingo. 

Tudo começou em 1989, quando foi aceito em uma peneira no São Paulo. Como quase todo garoto, queria consolidar seu nome no ataque. Mas Telê Santana sentiu que a lateral direita era o lugar daquele jovem de apenas 19 anos e cheio de fôlego. No começo, foi difícil para conseguir se adaptar à nova posição, mas Cafu se destacava na força e na velocidade, o que fez Telê sempre insistir com a mudança.

Sua estreia com a camisa tricolor foi em 24 de setembro de 1989, em um amistoso onde o segundo quadro do São Paulo enfrentou o All Nippon Airways-JAP, atual Yokohama F-Marinos-JAP. Neste jogo foi considerado o destaque positivo da partida, mesmo jogando improvisado como volante. Na equipe principal, sua estreia se deu na vitória por 3 a 1 contra o Fluminense-RJ, no dia 23 de novembro do mesmo ano.

Não demorou muito para Cafu virar peça fundamental no elenco do São Paulo e, em cinco anos de clube, foram 272 partidas, com 38 gols marcados e 10 títulos (dois Campeonatos Paulistas, um Campeonato Brasileiro, duas Libertadores, dois Mundiais, duas Recopas Sul-Americanas e uma Supercopa).

Saída e passagem pelo rival

Chegou ao Zaragoza-ESP em 1994 na primeira experiência fora do país. Mesmo rápida, a passagem não deixou de ser vitoriosa, já que conquistou o título da Recopa Europeia de 1995. Desde que começou a despontar pelo time do Morumbi, o Palmeiras esteve interessado no atleta e viu uma oportunidade de contar com o craque no seu elenco. Antes de chegar ao clube alviverde, passou pelo Juventude-RS, já que uma cláusula de contrato impedia que ele fosse diretamente para algum rival do São Paulo.

Em julho de 1995, ele começava sua trajetória com a camisa do Palmeiras, onde permaneceu por três temporadas. Fez sua estreia na derrota para o Grêmio-RS por 5 a 0 pelas oitavas de final da Libertadores, mas no seu segundo jogo já marcou dois, na partida de volta contra a equipe gaúcha. O Palmeiras venceu por 5 a 1, mas foi eliminado.

Ao todo, foram 102 jogos em que o lateral vestiu a camisa alviverde, com 68 vitórias, 18 empates e 16 derrotas, com 16 gols marcados. Cafu fez parte do elenco que ficou conhecido como “Ataque dos 100 gols”, que encantou os torcedores ao vencer o Campeonato Paulista de 1996. 

De volta à Europa

Em 1997, foi contratado pela Roma-ITA e foi assim que consolidou de vez sua carreira internacional. Devido a sua velocidade e seu constante apoio no ataque, ganhou o apelido de trem expresso (em italiano, pendollino). Com a camisa da equipe da capital, venceu o Campeonato Italiano em 2000/01, encerrando um jejum do clube de 18 anos sem a conquista nacional. Ainda em 2001, foi campeão da Supercopa Italiana. Em 2003, encerrou seu ciclo na Roma para jogar no Milan-ITA.

No rubro negro italiano, ele conquistou um dos poucos títulos que faltavam na sua galeria: a Liga dos Campeões, na temporada de 2006/07, conquistando também o Mundial, o quinto da sua carreira. Além disso, conquistou também um Campeonato Italiano (2003/04), uma Supercopa da Itália (2004) e duas Supercopas da Europa (2003 e 2007). Em 2005, vestindo a camisa do clube, foi eleito o melhor lateral-direito do mundo e, em 2008, aos 37 anos, anunciou sua aposentadoria. 

Seleção Brasileira

Cafu não deixou sua marca apenas nos clubes que defendeu durante toda sua carreira. Ele é o jogador que mais vestiu a camisa da Seleção Brasileira, com 149 partidas (91 vitórias, 38 empates e 20 derrotas).

Sua primeira convocação foi em 1990, pelo técnico Paulo Roberto Falcão, para uma série de amistosos. Cafu foi convocado para as Copas de 1994, 1998, 2002 e 2006, sendo titular nas finais de 94, 98 e 2002, sendo outro recorde dele com a amarelinha. Além do bicampeonato Mundial, ele também venceu uma Copa das Confederações (1997) e duas Copas América (1997 e 1999).

Foto: Arquivo Histórico do São Paulo FC
Fonte: FPF

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »