Comandos Conjuntos da Operação Verde Brasil 2 recebem visita do Vice-Presidente da República

Comandos Conjuntos da Operação Verde Brasil 2 recebem visita do Vice-Presidente da República

O Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, visitou, entre o domingo (07) e esta segunda (08), os Comandos Conjuntos Barão de Melgaço, Príncipe da Beira e Marechal Soares de Andrea. São esses os Comandos Conjuntos que coordenam as ações da Operação Verde Brasil 2 na Amazônia Legal. Ele foi acompanhado do Chefe de Operações Conjuntas do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Almirante de Esquadra Petronio Augusto Siqueira de Aguiar.

Em Cuiabá, Mato Grosso, o Vice-Presidente acompanhou o trabalho do Comando sediado na 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, onde o General de Brigada Reinaldo Salgado Beato apresentou os detalhes e resultados obtidos. Até o momento, 2,8 mil metros cúbicos de madeira foram apreendidos, enquanto 4,5 mil metros cúbicos ainda estão sob investigação; 46 tratores, 16 embarcações, 43 caminhões, 123,5 kg de maconha e 206 kg de pasta base de cocaína também foram retidos, enquanto as multas ambientais somam R$ 66 milhões. Após a reunião, o Vice-Presidente participou de coletiva de imprensa.

Em seguida, a comitiva seguiu para Porto Velho, Rondônia, onde visitou a 17ª Brigada de Infantaria de Selva, sede do Comando Conjunto Príncipe da Beira. Também estiveram representados o Gabinete de Segurança Institucional, o Ministério do Meio Ambiente, o Comando de Operações Terrestres e o Comando Militar da Amazônia (CMA). Após reunião com os governadores de Acre, Amazonas e Rondônia, o General de Brigada Luciano Batista de Lima apresentou ao Vice-Presidente os detalhes das atividades em andamento e destacou a integração entre as Instituições Federais e Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização.

Nesta segunda-feira (08), em Marabá, a comitiva foi recepcionada pelo Governador do Pará, Helder Zahluth Barbalho, pelo Comandante Militar do Norte, General de Exército Paulo Sérgio de Oliveira, pelo Comandante da 8ª Região Militar, General de Divisão Maurílio Miranda Netto Ribeiro, e pelo Comandante de 23ª Brigada de Infantaria de Selva, General de Brigada Carlos Henrique Teche, além de outras autoridades civis e militares.

As autoridades se reuniram e, em seguida, participaram de videoconferência com os demais Comandos Conjuntos da Operação. Também houve briefing da Operação com a participação de integrantes de todas as agências envolvidas, sobrevoo da área de operações e entrevista coletiva no 52º Batalhão de Infantaria de Selva.

Até o momento, o Comando empregou efetivo de cerca de 1,4 mil homens, que apreenderam 168 metros cúbicos de madeira e 300 litros de óleo diesel. Em multas, R$ 950 mil foram aplicadas, enquanto quatro pessoas foram detidas, além de máquinas e veículos legalmente inutilizados pelos órgãos responsáveis. Ainda, ações educativas voltadas para a conscientização da população para a importância da preservação ambiental foram executadas.

Ações
O Comando Conjunto Príncipe da Beira prestou apoio ao IBAMA na fiscalização contra delitos ambientais e identificação de focos de incêndio. Foram cumpridas, ainda, as atividades de patrulha terrestre e fluvial, postos de bloqueio e controle de estradas e fiscalização de aeródromo em diversas localidades do Acre, do Amazonas e de Rondônia.

No Pará, o Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea deu seguimento às campanhas de conscientização ambiental, se encarregando ainda de reconhecimento terrestre, apoio logístico a órgãos civis e inspeção naval. As mesmas missões foram cumpridas pelo Comando Conjunto Barão de Melgaço no Mato Grosso, que realizou a apreensão de quase 80 metros cúbicos de madeira, oito veículos e aplicou multas somando mais de R$ 2,2 milhões.

Resultados
Desde a deflagração da Operação Verde Brasil 2, em 11 de maio, militares e agentes de órgãos parceiros realizaram inspeção naval em mais de 1,9 mil embarcações, das quais 105 foram apreendidas. Nos postos de bloqueio e controle de estradas, vistoriaram mais de 4 mil veículos, retendo 108 desses por irregularidades. Quase 14 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foram confiscados. Até o momento, mais de R$ 99 milhões foram aplicados em multas e termos de infração. O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) já coordenou quase 290 horas de voo durante a Operação, enquanto as aeronaves de Asas Rotativas das três Forças já somam 324 horas de voo.

Por Tenente Felipe Bueno, com informações dos Comandos Conjuntos

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa

Print Friendly, PDF & Email