MJSP passa a divulgar mensalmente informações do Banco Nacional de Perfis Genéticos

MJSP passa a divulgar mensalmente informações do Banco Nacional de Perfis Genéticos

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) torna público, através do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp), dados do Banco Nacional de Perfis Genéticos. De acordo com os dados disponíveis na plataforma, constam mais de 82 mil amostras de DNA cadastradas na Rede, 45% a mais do que no final do ano passado, quando havia 55 mil registradas. São informações de condenados, vestígios de locais de crimes, restos mortais não identificados e referências de pessoas desaparecidas.

São Paulo é o estado que aparece em primeiro lugar da lista de perfis cadastrados, com 14.818. Pernambuco aparece em segundo (13.516), seguido do Rio Grande do Sul (5.658), Goiás (5.531) e Paraná (5.431).

Segundo Guilherme Jacques, coordenador da Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos do MJSP, a população, bem como os órgãos e as entidades interessadas, poderão agora acompanhar a evolução do uso dessa ferramenta. “Esta é mais uma iniciativa do MJSP a fim de proporcionar transparência, por meio do Sinesp”, explicou o coordenador.

A Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos foi criada com objetivo de manter, compartilhar e comparar perfis genéticos para ajudar na apuração criminal e no processo de investigação. Atualmente, todas as 27 unidades da federação já contam com laboratório de genética forense em suas instituições de perícia oficial. Além disso,  20 laboratórios alimentam rotineiramente o Banco Nacional, mantido pela Polícia Federal e gerenciado de acordo com as diretrizes estabelecidas por um Comitê Gestor de especialistas e representantes de diferentes instituições mantido pelo MJSP.

Fonte: Portal de Imprensa do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Print Friendly, PDF & Email