A desobediência Civil

A desobediência Civil

Henry David Thoreau é um nome a ser guardado na minha mente por muito tempo. A leitura é impactante e soa revolucionária, especialmente, em tempos onde a submissão total ao império das leis, ao Estado e ao governo é vista como o remédio para uma democracia doente, manca e por vezes, cega.

A liberdade não é concessão do Estado e sim um direito inalienável e inegociável. Ser livre é ser senhor das nossas escolhas e consequências. Como podemos ter esse senhorio sobre nós se diante da tirania nos calamos e somos, assim, cooperadores de um sistema totalitário e injusto?

Um governo injusto não é meu governo, um Estado autoritário não me representa, uma lei que me oprime não terá em mim um servo obediente. Thoreau nos chama para um diálogo sem adornos e meio termos. O indivíduo é um poder mais elevado e independente que o Estado e, caso este não observe assim, tal Estado não tem legitimidade.

O Estado, o governo e as leis devem servir ao indivíduo, devem respeitar a liberdade como algo inviolável. Um povo submisso será escravizado por uma maioria que ocupa o poder, muita vezes, não por ser mais ilustre ou justa, mas somente por ter mais força.

A política é enganosa, pois nos faz imaginar que o ato de eleger um representante é a parte que nos cabe no florescer da nação, quando, no entanto, o modo como construimos nossa própria história é o definidor dos rumos socio-politicos do país.

Cada homem deve refletir sobre qual tipo de governo, Estado e leis teriam sua admiração e respeito, e ao ver a realidade, lutar contra ela, não se curvando diante da opressão.

Não sejamos escravos das riquezas e sim, as utilizemos para nosso sustento e edificação. De nada e ninguém sejamos escravos. A pior escravidão é aquela que não se enxerga. Que nossa única obrigação seja com o que se define como direito, moral e justo, com o que nos une e temos por bom e necessário.

O pior golpe é aquele contra a própria consciência, ferida que não estanca.

Resenha publicada originalmente no instagram Leredespertar. Imagem destacada Pixabay

Print Friendly, PDF & Email