Mundo Militar

Alinhamento do ensino de Defesa Cibernética nas Forças Armadas é tema de reunião

O estudo de propostas para alinhar o ensino de Defesa Cibernética nas Forças Armadas foi tema de videoconferência em 28 de maio. A reunião contou com a participação do Gerente da Divisão de Ensino, Comandante Anderson da Costa Medeiros, de representantes dos Estados-Maiores da Armada, do Exército e da Aeronáutica, do Departamento e das Diretorias de Ensino das Forças Armadas, além de seus setores de Ciência e Tecnologia.

A discussão foi agendada após o recebimento de proposta apresentada pelo Exército Brasileiro. Na ocasião, o Comandante da Escola Nacional de Defesa Cibernética, Coronel Paulo Sérgio Reis Filho, conduziu apresentação detalhando os avanços alcançados nesse tema e identificando os efeitos desejados comuns entre as três Forças.

Após a reunião, foi formalizada e encaminhada às Forças Armadas e à Escola Superior de Guerra (ESG) a proposta de criação de Grupo de Trabalho Interforças de Capacitação em Defesa Cibernética. Esse grupo deverá elaborar currículos mínimos padronizados para atuação nos segmentos de formação, aperfeiçoamento e altos estudos nas três Forças e na ESG, identificar áreas de concentração e linhas de pesquisa, bem como estudar mecanismos de cooperação entre os estabelecimentos de ensino.

O Ministério da Defesa atribui grande importância ao tema, pois o Setor Cibernético, juntamente com os Setores Nuclear e Aeroespacial, compõe áreas de interesse estratégico para a Defesa Nacional. A expectativa dos responsáveis pela Pasta é que o estudo traga ainda maior interação aos Sistemas de Ensino Militar das Forças e da ESG.

Com informações da SEPESD

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa

Print Friendly, PDF & Email

Marcos Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo