Fama póstuma de Richard Gerstl

Fama póstuma de Richard Gerstl

A arte é algo pelo qual tenho paixão. Sempre visito museus, ficando intrigada com as obras, querendo saber mais sobre seus autores e suas narrativas visuais.

Quando estive em Viena, Áustria, em abril de 2019, tive o prazer de visitar o Leopold Museum. Dentre os artistas plásticos austríacos, Gustav Klimt e Egon Schiele são os primeiros que surgem na mente. Porém, me deparei com um artista cujas obras me chamaram atenção, logo em seguida, sua história: Richard Gerstl.

Gerstl é considerado um dos primeiros expoentes do Expressionismo entre os vienenses, movimento que surgiu na Alemanha, no início do século XX. Pinceladas agressivas, cores vibrantes, contrastadas e o contraponto aos impressionistas definem suas características estéticas gerais. Os artistas mostram em suas obras seus sentimentos, subjetividade da natureza e do ser humano, através de distorções da realidade.

Nascido em 14 de setembro de 1883 em Wien (Viena), cresceu em uma família de classe média. Teve seu primeiro contato com a arte ainda criança. Aos quinze, começa estudar na Akademie der bildenden Künste Wien (Academia de Belas Artes de Viena). Não concordando com estilo tradicional e concepção artística de seu mestre, estudava e abandonava o curso, repetidas vezes durante anos. O artista tentou concluí-lo, mas sempre entrava em conflito por seus próprios ideais. Gerstl vivia isolado, e não realizava exposições de suas obras, mas ao mesmo tempo estudava línguas, era um apaixonado pela filosofia e música. 

Imagem: Reprodução

1906 foi o ano de grande importância em sua curta vida. O professor Heinrich Lefler, impressionado com seus trabalhos, o convida a participar de aulas (também da Academia de Belas Artes de Viena), e lhe dá um estúdio.

Na primavera do mesmo ano conhece Arnold Schõnberg, famoso músico e compositor erudito, e sua mulher Mathilde, a quem Gerstl deu aulas de pintura. 

Durante os dois anos seguintes, o artista faria parte do círculo íntimo de amizade de Schönberg, participando inclusive de viagens de verão e realizando várias de suas obras. O resultado foi um triângulo amoroso, entre Richard, Arnold e Mathilde, que culminou quando ela fugiu para viver com ele, abandonando seus filhos pequenos.

Imagem: Reprodução

Por desavenças com Lefler, mestre que lhe dera o estúdio, o pintor foi despejado em 1908, conseguindo, no mesmo ano, outro local para criar suas obras finais.

Nesse mesmo ano seu relacionamento com Mathilde tornou-se público, transformando-o em persona non grata no círculo de amizades de Schönberg. Sua amada também o deixou, reafirmando seu relacionamento com o marido. 

Gerstl, difamado, no ostracismo e decepcionado com a sua situação, queima parte de suas obras e cartas. Aos vinte e cinco comete suicídio. Suas obras são guardadas em um depósito, por alto custo.

Imagem: Reprodução

Somente em 1931, suas pinturas são redescobertas, quando seu irmão as apresenta a Otto Kallir-Nirenstein, historiador, autor e galerista.

Na época, a família do pintor não tinha dinheiro para continuar mantendo as obras armazenadas. Das supostas setenta obras de Richard Gerstl que sobreviveram, dezesseis delas estão no Leopold Museum – onde iniciamos este relato, e outras percorreram o mundo em exposições como na Schirn Kunsthalle em Frankfurt e Neue Galerie em Nova York.

Imagem: Reprodução

Em contraponto ao próprio Gerstl, que era avesso a exposições, sua fama deu-se ao fato de sua arte ser redescoberta exatamente a partir de exibições.

Como muitos outros artistas, por exemplo Van Gogh, o seu talento e genialidade foram valorizados após sua morte. Teriam sido esses gênios da pintura e arte pessoas à frente de seu tempo, considerando a época em que viveram? Se sim ou não, deixaram um legado inestimável para o mundo.


Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar. Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes  e torne-se um assinante!

Print Friendly, PDF & Email