Reabertura do Parque Nacional de Brasília

Reabertura do Parque Nacional de Brasília
Foto por Ricardo Esquivel em <a href="https://www.pexels.com/pt-br/foto/madeira-panorama-vista-paisagem-3042331/" rel="nofollow">Pexels.com</a>

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) reabre o Parque Nacional de Brasília hoje segunda-feira (15). A visitação será feita de forma gradual, monitorada e sem cobrança de ingresso por 30 dias, respeitando todas as orientações de segurança para evitar a proliferação do Covid-19. Não será permitida a visitação e o uso das piscinas, assim como a Trilha Capivara.

O número de visitantes será reduzido para respeitar o espaçamento mínimo de 2 metros entre as pessoas. Por pelo menos 30 dias, o Parque não cobrará ingresso e a gratuidade pode ser prorrogada por mais tempo. Nestes primeiros 30 dias, serão permitidos 300 visitantes por dia (até 150 pessoas com entrada autorizada entre 8h e 12h, e 150 pessoas com entrada entre 12h e 15h). A permanência dos visitantes será até 17h.

A previsão é de que do 31º dia até o 60º dia de abertura, o número de visitantes passe para 400 pessoas, e do 61º dia em diante a visitação volta ao limite regular. A entrada do visitante na Trilha Cristal Água de 5 quilômetros será permitida até às 15h. Outras medidas restritivas poderão ser propostas de acordo com as novas diretrizes dos órgãos de saúde do Distrito Federal e do Governo Federal.

Essa é a quarta unidade de conservação federal reaberta pelo ICMBio. Na semana passada, foi permitida a visitação pública também dos Parques do Iguaçu (Paraná), Aparados da Serra e Serra Geral (ambos no RS), conforme publicação de Portaria no Diário Oficial e obedecendo as regras dos estados e municípios.

Medidas de prevenção da visitação pública

  • É obrigatório uso de máscara de proteção, ainda que artesanal, durante todo o período que estiver no interior do parque, sendo que a máscara deve estar cobrindo a região do nariz e boca.
  • Será necessário ainda promover com frequência a limpeza e desinfecção dos ambientes, pisos, corrimãos, lixeiras, balcões, maçanetas, tomadas, torneiras, além de outros objetos de uso coletivo, como bancos.
  • Jornais, revistas, panfletos e livros dos locais de comum acesso devem ser retirados para evitar a transmissão indireta.
  • A orientação é priorizar a venda on-line de ingressos, serviços e/ou agendamentos, e organizar o atendimento em filas para evitar aglomerações, considerando a marcação no piso com distanciamento de 2 metros, a partir do balcão e entre os clientes.
  • As máquinas de débito e crédito devem estar fixas ou envelopadas com filme plástico e desinfetadas após cada uso. É preciso ainda manter o distanciamento mínimo de 2 metros entre bancos e os espaços comuns devem ser interditados.

Além disso, devem ser observadas as determinações estabelecidas nos normativos do Distrito Federal. Os prestadores de serviço devem observar as normas e protocolos de conduta encaminhados pela unidade de conservação.

Fonte: mma.gov.br

Print Friendly, PDF & Email