Noruega eleita para o Conselho de Segurança da ONU

Noruega eleita para o Conselho de Segurança da ONU
A primeira-ministra Erna Solberg e a ministra das Relações Exteriores Ine Eriksen Søreide do lado de fora do Ministério das Relações Exteriores, em 17 de junho de 2020. Foto: Marte Lerberg Kopstad / Ministério das Relações Exteriores
Comunicado de Imprensa | Data: 17.06.2020.

A Noruega foi eleita membro do Conselho de Segurança da ONU para o período 2021-2022. – A Noruega gostaria de agradecer ao Estado membro da ONU por sua confiança. O mundo precisa de mais cooperação internacional para a paz e a segurança, e usaremos a sede do Conselho de Segurança para fortalecer esse trabalho ”, diz a primeira-ministra Erna Solberg.

A Assembléia Geral da ONU em Nova York elegeu hoje novos membros para o Conselho de Segurança da ONU para o período 2021-2022. Noruega, Irlanda e Canadá votaram em dois assentos reservados para os países ocidentais da ONU. A Noruega foi eleita por 130 votos. A Irlanda foi eleita por 128 votos.

– Gostaria de felicitar a Irlanda e os países de outras regiões que também foram eleitos hoje, Índia e México. Esperamos ansiosamente uma estreita cooperação no Conselho de Segurança. Nós éramos três países competentes que se candidataram a essa posição, que é uma das tarefas mais exigentes que podem ser realizadas na política internacional. O Canadá e a Irlanda são bons amigos da Noruega internacionalmente. Obviamente, continuaremos a trabalhar estreitamente com eles no futuro, dentro e fora do Conselho de Segurança da ONU ”, diz Solberg.

O governo priorizará o trabalho em áreas onde a Noruega tem vantagens especiais. A Noruega usará a experiência de décadas de trabalho pela paz e reconciliação para construir uma ponte e buscar soluções para os conflitos desafiadores que estão chegando à mesa do Conselho de Segurança. O direito internacional e os direitos humanos formarão a base do trabalho da Noruega. A Noruega trabalhará em estreita colaboração com todos os membros do Conselho de Segurança e contribuirá para uma cooperação construtiva. Prioridades especiais serão fortalecer a proteção de civis, incluindo crianças, e garantir o papel e a participação das mulheres no trabalho internacional de paz e segurança.

Além disso, a Noruega trabalhará para garantir que o Conselho de Segurança observe mais de perto como as mudanças climáticas também afetam a paz e a segurança internacionais.

– Quero agradecer a todos que contribuíram para promover a política externa da Noruega e da Noruega desde que a candidatura foi lançada em 2007, como nossos vizinhos nórdicos e, principalmente, a Suécia. Pequenos países como a Noruega também devem assumir a responsabilidade de participar regularmente do Conselho de Segurança. Como um país pequeno com uma economia aberta, dependemos de uma cooperação internacional que funcione bem e de boas relações com os Estados membros da ONU. Os resultados das eleições de hoje mostram que a Noruega tem uma grande confiança internacional. É um bom ponto de partida quando agora temos que fazer um trabalho exigente no Conselho de Segurança, diz o ministro das Relações Exteriores Ine Eriksen Søreide.

Fatos A
Noruega entra no Conselho de Segurança em 1º de janeiro de 2021. A associação dura até 31 de dezembro de 2022.

Além dos cinco membros permanentes EUA, França, Reino Unido, China e Rússia, a Noruega fará parte do Conselho de Segurança com membros eleitos da Estônia, Vietnã, Níger, Tunísia e São Vicente e Granadinas em 2021, além dos membros recém-eleitos Irlanda, Índia e México por todo o período.

Faz 20 anos que a Noruega esteve no Conselho de Segurança pela última vez, no período 2001-2002.

Prioridades norueguesas no Conselho de Segurança da ONU

O primeiro-ministro e o ministro das Relações Exteriores da ONU, Nova York. 
Foto: Ragnhild Simenstad, UD

Muitos anos de trabalho em paz e resolução de conflitos forneceram à Noruega uma experiência e conhecimento valiosos. Estamos envolvidos em processos de paz em todo o mundo, desde o Oriente Médio até a África, Ásia e América Latina. Mostramos na prática que somos um solucionador de problemas confiável e construtivo. Isso significa que a Noruega está bem posicionada para ganhar influência como membro eleito do Conselho de Segurança da ONU.

Como membro do Conselho, devemos ser claros e reconhecíveis, e nossas posições se basearão em longas linhas de política externa. Queremos ser um defensor claro do direito internacional, incluindo o direito humanitário e os direitos humanos.

Trabalharemos para facilitar a maneira como o Conselho de Segurança trabalha de maneira mais aberta e inclusiva por meio de várias medidas, inclusive convidando colaboradores externos e mantendo um bom contato com a sociedade civil sobre questões da agenda do Conselho de Segurança.

As várias situações nacionais constituem a parte mais pesada e importante do trabalho do Conselho de Segurança, e a Noruega dará alta prioridade às situações nacionais em que temos vantagens comparativas por meio de redes e insights.

No tratamento de situações nos países, a Noruega se concentrará em quatro temas:

  • Use a diplomacia da paz. Ao longo de muitos anos, a Noruega ganhou experiência única e amplas redes através da diplomacia da paz. Usaremos o insight desse compromisso de paz para fortalecer o trabalho do Conselho em resolução de conflitos e prevenção de conflitos.
  • Inclua mulheres. Durante muito tempo, trabalhamos sistematicamente para garantir a participação das mulheres nos processos de paz nos quais a Noruega está envolvida. Como membro do Conselho, podemos usar a experiência de mulheres, paz e segurança em todos os assuntos da agenda do Conselho. Podemos ajudar a garantir que os direitos e a participação das mulheres sejam salvaguardados nos esforços de paz e segurança da ONU.
  • Protegendo civis. A Noruega trabalhará para a proteção de civis, incluindo crianças, com base no direito humanitário e nos direitos humanos. Como grande participante humanitário, temos o conhecimento e a experiência que trazemos ao Conselho de Segurança, também por meio da cooperação com a sociedade civil. Em particular, a Noruega dará prioridade à prevenção e combate à violência sexual em conflitos.
  • Clima e segurança. Clima e conflito estão ligados. A Noruega trabalhará para garantir que as ameaças à segurança relacionadas ao clima sejam discutidas no Conselho de Segurança e que o Conselho avalie continuamente como as mudanças climáticas afetam questões que estão na agenda do Conselho de Segurança.

A legitimidade e eficiência do Conselho de Segurança da ONU dependem de seus membros contribuírem para que o Conselho de Segurança cumpra sua responsabilidade de salvaguardar a paz e a segurança internacionais. A Noruega assumirá essa responsabilidade.

Fonte: ONU – Norway Gov. imagem em destaque: A primeira-ministra Erna Solberg e a ministra das Relações Exteriores Ine Eriksen Søreide do lado de fora do Ministério das Relações Exteriores, em 17 de junho de 2020. Foto: Marte Lerberg Kopstad / Ministério das Relações Exteriores

Print Friendly, PDF & Email