News

Distribuição de cestas básicas para pacientes na Maternidade Januário Cicco (RN)

Alimentos estão sendo entregues para famílias mais atingidas pelos efeitos da pandemia.

Natal (RN) – Mãe de primeira viagem e de forma prematura (com apenas seis meses de gestação), Mariana Martins, 26 anos, deu à luz sua filha na Maternidade Escola Januário Cicco, vinculada à Universidade Federal do Rio Grande do Norte e à Rede Ebserh (Mejc-UFRN-Ebserh), no dia 13 de maio, onde permanece acompanhando a criança internada desde então. Vivendo da pesca realizada pelo companheiro, que se encontra desempregado, Mariana sofreu ainda mais com os problemas econômicos causados pela pandemia de Covid-19.

Mas a moradora do município de Macau, interior do estado do RN, teve motivo de alegria e graça, ao receber uma cesta básica, doada pela Mejc. “É uma providência de Deus, estava precisando. Por isso estou tão feliz e emocionada. É um privilégio receber essa ajuda. Todos são anjos que Deus coloca aqui na Terra para ajudar a gente”, diz dona de casa emocionada.

Atenta às necessidades de suas pacientes, cuja grande maioria vive em situação de vulnerabilidade social e econômica, a Mejc-UFRN/Ebserh iniciou a distribuição de cestas básicas para pacientes e seus familiares, durante o período da pandemia do novo coronavírus. A distribuição é de responsabilidade do Serviço Social da maternidade e feita no momento da alta da paciente. Cada cesta básica é composta por 10 itens alimentícios de necessidade básica e que faz a diferença na vida das famílias.

A assistente social da Mejc, Mayara Pinheiro, ressalta que a maioria das pacientes, embora tomadas pela alegria do parto, enfrenta dificuldades agravadas por causa da pandemia do novo coronavírus. “É uma forma de ajudarmos, contribuir um pouco e oportunizarmos a elas o recebimento de alimentos. Para algumas pacientes, será o único alimento do mês” afirma.

Segundo a gerente de atenção à saúde da Mejc, Maria da Guia de Medeiros, a ideia foi proposta pela médica Eveline Lisboa e prontamente aceita e viabilizada por meio de uma campanha realizada entre os funcionários. “Somos uma instituição atenta, com um olhar voltado para nossas pacientes e suas fragilidades. Não poderíamos cruzar os braços, ainda mais em um momento como este, em que as dificuldades se tornam mais latentes. É preciso nos apoiarmos em uma corrente de solidariedade e amor”, comenta.

Mariana já sonha com o retorno para casa com a filha, agora mais um motivo para se alegrar. “Estou com o coração na mão, desejando muito levar minha filha para casa. Ela já é muito amada, as pessoas fazem oração lá na cidade. Todo mundo desejando conhecer, colocá-la nos braços”, finaliza.

Atuação da Rede Ebserh

Além do apoio ao ensino, formação e capacitação das equipes assistenciais, a Rede Ebserh implementou o Comitê de Operações Especiais (COE) para definir estratégias e ações em nível nacional para o enfrentamento da pandemia. Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhado em parceria direta com os ministérios da Saúde e da Educação, com participação nos COEs desses órgãos, e tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares.

Tem atuado na realização de treinamento de funcionários da Rede, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas. Promoveu processos seletivos emergenciais com a possibilidade de contratação de aproximadamente 6 mil profissionais temporários para o enfrentamento da pandemia

Também disponibilizou R$ 274 milhões para ações contra o coronavírus, recursos do Ministério da Educação (MEC) liberados pela Ebserh de acordo com a necessidade e urgência de cada unidade hospitalar. A verba está sendo utilizada em adequação da infraestrutura, aquisição e manutenção de equipamentos, compra de medicamentos e outros insumos, além de equipamentos de proteção individual.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento do Covid-19, enquanto que em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde.

Por meio de pré-natal e parto em gestantes curadas, HUB-UnB/Ebserh analisará os impactos da doença, além do acompanhamento da criança


Brasília (DF) – O Hospital Universitário de Brasília, vinculado à Universidade de Brasília e à Rede Ebserh (HUB-UnB/Ebserh), está realizando uma pesquisa que envolve mulheres gestantes que tiveram diagnóstico confirmado de Covid-19. Com a realização do pré-natal, parto e acompanhamento do bebê no hospital, um grupo de profissionais, em parceria com a UnB e a Secretaria de Saúde (SES-DF), busca analisar os efeitos do vírus durante a gestação, parto, puerpério e no recém-nascido.

O objetivo é acompanhar 300 gestantes para avaliar, por exemplo, se a Covid-19 aumenta o risco de abortamento, parto prematuro, pré-eclâmpsia e malformação fetal e se o vírus pode ser transmitido da mãe para o feto. “Estamos preparados para atender as gestantes e os recém-nascidos para avaliar o comportamento do vírus nesse grupo”, explica a chefe da Unidade Materno-Infantil do HUB e uma das coordenadoras da pesquisa, Lizandra Paravidine. 

Os bebês também serão acompanhados desde o nascimento até os cinco anos de idade para analisar se o vírus interferiu no desenvolvimento neuropsicomotor da criança e se aumentou a mortalidade infantil. “Queremos entender se os filhos das gestantes expostas ao vírus vão apresentar alguma sequela no nascimento ou crescimento. E entendendo também como o vírus age nas gestantes, podemos estudar estratégias de tratamento e prevenção”, afirma o pediatra e professor da UnB Geraldo Fernandes, que também faz parte da coordenação da pesquisa.

Outras informações

Além do HUB, instituições do Brasil e do mundo estudam os efeitos da Covid-19 na gravidez. Para facilitar o acesso de profissionais da saúde às publicações relacionadas ao tema, integrantes de um projeto de extensão da UnB criaram um site que reúne essas informações científicas. A qualidade e procedência dos artigos e publicações são avaliadas por um grupo de professores universitários, que toda semana também prepara um resumo atualizado dos artigos disponíveis. “Todos os artigos passam por revisões prévias para apresentar informação científica qualificada para os profissionais de saúde”, garante o coordenador do projeto, professor Alberto Zaconeta.

Acesse o site: coronavirusegravidez.com

Atuação da Rede Ebserh

Além do apoio ao ensino, formação e capacitação das equipes assistenciais, a Rede Ebserh implementou o Comitê de Operações Especiais (COE) para definir estratégias e ações em nível nacional para o enfrentamento da pandemia. Desde os primeiros anúncios sobre a Covid-19, a Rede Ebserh tem trabalhado em parceria direta com os ministérios da Saúde e da Educação, com participação nos COEs desses órgãos, e tendo como diretrizes o monitoramento da situação no país e em suas 40 unidades hospitalares.

Tem atuado na realização de treinamento de funcionários da Rede, promoção de webaulas, definição de fluxos e instituição de câmaras técnicas de discussões com especialistas. Promoveu processos seletivos emergenciais com a possibilidade de contratação de aproximadamente 6 mil profissionais temporários para o enfrentamento da pandemia

Também disponibilizou R$ 274 milhões para ações contra o coronavírus, recursos do Ministério da Educação (MEC) liberados pela Ebserh de acordo com a necessidade e urgência de cada unidade hospitalar. A verba está sendo utilizada em adequação da infraestrutura, aquisição e manutenção de equipamentos, compra de medicamentos e outros insumos, além de equipamentos de proteção individual.

Em algumas regiões, as unidades da Rede Ebserh têm atuado como hospitais de referência ao enfrentamento do Covid-19, enquanto que em outras, atuam como retaguarda em atendimentos assistenciais para a população, por meio do Sistema Único de Saúde.

Fonte: gov.br/mec / Imagem em destaque: cordvida.com.br

Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Somos o DUNA PRESS JORNAL. Uma Agência de Notícia On-Line, trabalhando com informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor. Torne-se um assinante de nosso jornal clicando no banner abaixo:

– U$ 1,00 mensal

– U$ 10,00 anual (com todos os benefícios nesta opção – Press, Magazine, artigos científicos diversos, entre outros acessos)

DUNA Press Jornal – Jornalismo Ético, Sério, Educativo e Informativo.

Print Friendly, PDF & Email

Leonardo Garbossa

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo