Ford Modelo T

Ford Modelo T

Dando continuidade a série: “50 máquinas que mudaram o rumo da história”. Vamos falar sobre o Ford Modelo T.

O problema das cidades com as carruagens movidas a cavalo e a solução apresentada

Em 1880 a quantidade de veículos puxados a cavalo nas maiores metrópoles do mundo era enorme, é tanto que os vereadores de Nova York, Paris e Londres foram alertados que, já em 1930, suas ruas teriam desaparecido sob 3 metros de esterco.

Em 1886, por solicitação dos governantes, Karl Benz (1844-1929) produziu o Benz-Patent Motorwagen (carro motorizado), o primeiro automóvel a ser comercializado no mundo, equipado com um motor de combustão interna a gasolina.

Devido o banco do motorista ser alto e as rodas traseiras desproporcionais, o Motorwagen parecia-se muito com uma charrete sem o cavalo, onde no lugar do cavalo havia uma terceira roda.

Acomodava apenas duas pessoas sentadas e tinha só uma marcha, além de uma direção toda diferente.

Com esse modelo estranho que foi dado início a Era dos Automóveis.

Nas primeiras décadas da indústria automobilística diversos inventores engenheiros jovens e idealistas viram o potencial extraordinário do automóvel, mas seus sonhos estavam além da ciência dos materiais e da tecnologia da época.

Mas eles erraram por subestimar o tamanho do mercado de automóveis, pois as primeiras ofertas automobilísticas eram feitas artesanalmente em pequenas quantidades e vendidas para entusiastas e colecionadores ricos.

Benz, o pioneiro na fabricação automóveis do período, vendeu apenas 25 Motorwagens entre 1886 e 1893.

Sem se deixarem abater por isso, centenas de engenheiros e inventores puseram mãos à obra, experimentando uma ampla variedade de tecnologias de motores, desde o vapor a eletricidade, até protótipos de motores híbridos, e também combustão interna e um número igualmente variado de combustíveis.

Entretanto, como qualquer bolha de investimentos que cresça a partir de uma nova tecnologia, depois o entusiasmo inicial, muitas empresas quebraram, acabando com os sonhos de jovens empreendedores e fazendo investidores perderem dinheiro.

Investindo no sonho de Ford

Em 1903, o advogado Horace Rackam (1858-1933) foi ao seu banco em busca de orientação sobre um investimento em potencial. O investimento em questão eram 50 ações ordinárias, a 100 dólares cada, de uma nova empresa do setor automobilístico que estava sendo fundada por seu amigo e cliente Henry Ford (1863-1947).

Devido ao histórico onde os investidores no mercado de veículos perderem dinheiro o gerente foi irônico com Rackmam falando: “O cavalo veio para ficar, mas o automóvel é apenas uma moda passageira”.

Rackam usou o bom senso e resolveu arriscar investindo 5.000 dólares, fazendo um empréstimo e vendendo seus títulos imobiliários na Ford Motor Company, onde passou a assumir um risco considerável.

A história de Henry Ford

Henry Ford era filho de pai irlandês e mãe belga, imigrantes de segunda geração, que eram fazendeiros em Greenfield, nos arredores de Detroit, Michigan. Os pais esperavam que ele assumisse a fazenda, o que não aconteceu. Aos 16 anos após a morte da mãe, mudou-se para Detroit, onde trabalhou em uma oficina mecânica.

Estudou engenharia e conseguiu um emprego com Tomas Edison (1847-1931) como engenheiro na Edison Illuminating Company.

Ford foi promovido a engenheiro-chefe em 1893, no seu tempo livre fazia experiências com os novos motores de combustão interna que vinham surgindo na Europa.

Em 1896, desenvolveu seu primeiro veículo, o Quadriciclo Ford – mais uma bicicleta motorizada do que um verdadeiro automóvel.

Em 1899, Ford pediu demissão da Edison Illuminating Company e fundou a Detroit Automobile Company, com o objetivo de conquistar seu espaço no mercado automobilístico em que estava em expansão contratou Childe Harold Wills (1878-1940), que desempenharia um papel fundamental ao projetar futuros modelos Ford.

Mas a Detroit Automobile Company não teve sucesso no mercado, foi sucedida pela Henry Ford Company em 1901 e, em 1902, pela Ford Motor Company. Foi então que Ford percebeu que, em vez de construir veículos de alto desempenho e conversíveis para uns poucos privilegiados, ele deveria desenvolver “um carro para as multidões”. 

O Ford Popular

Mesmo após de dois fracassos empresariais, Ford não desistiu de seu objetivo e arriscou sua reputação e o dinheiro dos investidores, no primeiro automóvel a ser fabricado pela Ford Motor Company, o Ford Modelo A. A resposta do mercado foi bem aceita, rendeu lucros e foram vendidos mais de 1700 carros desse modelo garantindo o futuro da companhia. Em 1904 foi fundada a Ford Canadá, em 1906 a Ford tornou-se a marca de automóveis mais vendida dos Estados Unidos com mais de 9 mil carros vendidos.

Em 1909 foi fundada a Ford of Britain, em 1911, foi inaugurada a primeira companhia estrangeira em Manchester, Inglaterra. Na América Latina a Ford se estabeleceu em 1913 com a Ford Motor Argentina.

No período de 1903 a 1908 Ford e Wills desenvolveram nove projetos, onde cada um recebeu uma letra, embora que nem todos passaram do protótipo.

Em 1908, Ford apresentou o Modelo T, que se manteve em produção até o ano de 1927, com 15 milhoes de unidades vendidas em todo o mundo Ford não inventou a produção em série mas aumentou exponencialmente sua escala e aplicou-a de forma mais rigorosa em sua fábrica de Highland Park.

Em 1914, o tempo de produção do Modelo T já havia sido reduzido de 12 horas e meia para apenas 93 minutos.

Referências Bibliográficas
CHALINA, Eric. 50 Máquinas que mudaram o Rumo da História. Tradução de Fabiano Morais. Rio de Janeiro. Sextante. 2014.  
Heny Ford empresário e inventor norte-americano. E biografia. Acesso em 24 de jun. de 2020
Qual foi o primeiro carro a combustão? Super interessante. Acesso em 23 de jun. de 2020.

Contar hoje com uma mídia isenta, ética e informativa é a busca de todo leitor. Somos o DUNA PRESS JORNAL. Uma Agência de Notícia On-Line, trabalhando com informações gerais que podem ser lidas por toda a família, em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor. Clique aqui e torne-se um assinante de nosso jornal.

Print Friendly, PDF & Email