Crônicas

Vírus, decretos e abraços – epidemia de absurdos na gestão pública

Compartilhar

ATUALIZAÇÃO DOS DESCALABROS

EDIÇÃO DE 09/03/2022

  1. Governo edita previsão oficial ‘pandemônio’.
  2. Covid, o vírus que obedece a decretos.
  3. O abraço voltou, ‘graças aos supremos poderes’!

Embora irônico, o presente texto é totalmente baseado em atos e decisões reais de governantes.

Decreto determina “que não haverá vírus” nas feiras-livres, comércios, lugares populosos e onde seja presença certa de candidatos nos próximos dias.

“Expessializtas de Çieinssia” Política desbancam Cientistas e Médicos. E mesmo que o vírus exista, ele não poderá se manifestar como antes do decreto!

Estudiosos afirmam que a quarentena e estado de calamidade provocada por COVID-19 irá desaparecer muito antes do calendário previsto, conforme veremos.

Confirmado o que informamos anteriormente: A cada instante recebemos mais provas do ‘modus operandi’ de governantes, que é o foco desta matéria.

Veja em cada cena (e jogo de cena) o cumprimento dos fatos.

Antes de depender de matérias com opiniões e análises tendenciosas da imprensa, trazemos aos nossos seguidores a entrevista coletiva, na íntegra, direto do Governador do Estado de SP, João Dória.

Flexibilização de medidas e máscaras. E não é que as novas medidas chegaram? Os vírus obedecem; os idiotas úteis agradecem. Ano eleitoral. Interesses de governadores para que prefeitos apoiem, ao máximo, campanhas dos Estados, de quem comem na mão. São exatamente eles que editam decretos, desprovidos de bases legais, científicas ou nome dos técnicos responsáveis, por acaso, de interesses deles mesmos.

• ∆an βεrg • 08/03/2022

VÍDEO NA ÍNTEGRA:

Governo do Estado de São Paulo – Coletiva de Imprensa – Governador e equipe – 09/03/2022

Nota oficial, na íntegra:

Nota oficial do Governo do Estado de SP – 09/03/2022 – liberação de uso máscaras em locais abertos

Só no Estado de São Paulo, o chefe do executivo quer garantir o domínio de cabresto dos 645 municípios e ter certeza de contar com o expressivo apoio dos prefeitos.

Quando é para aumentar o número de contaminados, ocupação de UTI e óbitos, sabem como fazer os números crescerem. Da mesma forma, quando o interesse é inverso, liberar geral, mesmo que sob palavras de cautela, as subnotificações serão o alvo da vez para sustentar as decisões dos “supremos senhores”.

Para tal, não faltarão medidas e agentes jurídicos do Estado, para “fazer com que o apoio aconteça” nas campanhas, custe o que custar, por meio de metas e ações que, se não cumpridas pelo prefeito, desqualificam o município (tiram entradas e recursos financeiros).

É dessa forma que tem ocorrido nos últimos meses e anos, conforme observamos fortes protestos e queixas de comarcas que pensam de modo diferente do senhor governador.

Nessa mesma dinâmica trabalha a maioria dos governadores e prefeitos.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo – Coletiva de Imprensa – Governador e equipe – 09/03/2022 | Cena típica de político abraçando populares pobres ou carregando crianças “catarrentas” em feira-livre | Junto a eles centenas de “aspones” e seguranças pagos com o dinheiro público | Mostram-se peritos em ludibriar ignorantes e pessoas simples, fingindo afeto e importância, nada além de estratégia para arrancar aplausos e votos | Ilustração: Dan Berg

Veja, mais informações (baseadas em fontes primárias e provas documentais), basta continuar rolando a página.


Decreto determina que nos próximos dias NÃO MAIS HAVERÁ VÍRUS nas feiras-livres, comércios, eventos, sambódromos, locais de espetáculo e ajuntamentos onde seja conveniente a presença de candidatos, patrocinadores de réveillon e carnaval. Trata-se do DECRETO DE “O ABRAÇO VOLTOU, E VOCÊ ACREDITOU!”

“Especialistas” de Çiênsia dão entrevistas e confirmam tudo isso na (im)prensa.

A ironia desta matéria se aplica a campanha política, réveillon e carnaval. Por se tratar de muita verba e preocupações (deles e com eles), o planejamento começa meses antes, para se determinar as altíssimas somas de dinheiro dos cofres públicos (do seu bolso), que devem ser destinadas a patrocinadores de réveillon, carnavalescos e campanhas eleitorais, em grandes ou pequenos municípios. Sendo assim, a imprensa já faz seu trabalho, mostrando a quem serve, divulgando notas de baixa ou praticamente nenhuma contaminação pelo vírus, para “tranquilidade do povo”. Depois ele volta, mas só por novo decreto, após esses eventos.

Político que defenda esse tipo de atitude de conveniência chama-se “paraLamentar”. Por acaso, é essa figura que você defendeu e elegeu?

“Estudiosos” afirmam que a quarentena e estado de calamidade provocada por COVID-19 irá desaparecer pela sapiência dos que editam decretos locais, conforme veremos.

Fontes ligadas à Secretária Estadual da Saúde de São Paulo confirmam que, a partir de quarta-feira (09/03/2022), será liberado o uso de máscaras ao ar livre.

Tão circense o governo que pretende aproveitar a entrevista coletiva no jardim do Palácio dos Bandeirantes para fazer o anúncio e, PASME: membros do governo irão retirar as máscaras em público, diante das câmeras. Não são umas fofuras? CONFIRA SE FARÃO OU NÃO ISSO!

Quer saber quem são os cabeças do Comitê (pró)Covid de São Paulo? Simples: envie-me uma mensagem e solicite pelo mesmo caminho por meio do qual recebeu esta publicação. Teremos o maior prazer em informar quem são os especialistas (em política) responsáveis pelas questões ‘çientíficaz’ de Sampa.

Você vai se abismar por conhecer quase todas as figurinhas carimbadas… só não sabia que seriam eles as autoridades técnicas do pandemônio.

Campanhas eleitorais, réveillon e carnaval são meros exemplos. O raciocínio a seguir serve para quaisquer outros acontecimentos de interesse político.

Logo, no Brasil, haverá mudança oficial da Folia de Reis para Folia de Leis. Pois extraoficialmente já existe.

• ∆an βεrg •

Caso não haja nenhuma alteração das autoridades eleitorais, a previsão de desaparecimento do COVID-19 deverá ocorrer assim que candidatos, e sua multidão de cumpinchas, começarem povoar novamente as ruas.

Nesse momento, as autoridades irão decretar o fim da calamidade, diminuir por força de lei os efeitos da desgraça e, poderão apertar as mãos de populares em feiras-livres, bem como dar beijinhos abundantes em senhorinhas inocentes, propagando com sorriso amarelo suas promessas de campanha.

Para não fugir do “modus operandi”, os candidatos vão jurar, de pé junto, para cada pessoa nas ruas, que, dessa vez, todas as “promessas serão cumpridas”. No mandato atual ou anterior, as promessas não foram cumpridas por causa do vírus chinês ou gafanhotos.

Cena típica de político abraçando populares pobres ou carregando crianças “catarrentas” em feira-livre | Junto a eles centenas de “aspones” e seguranças pagos com o dinheiro público | Mostram-se peritos em ludibriar ignorantes e pessoas simples, fingindo afeto e importância, nada além de estratégia para arrancar aplausos e votos | Ilustração: Dan Berg

Agora, tudo será cumprido, palavra por palavra. Conforme prometido, não haverá nomeação de nenhuma pessoa procedente de partidos historicamente antagônicos ou contrários ao desejo da população que votar no candidato.

É o fim da pandemia, por força de canetada, já nas campanhas e incursões nas ruas e periferias, muito antes do dia das urnas.

Como sempre, políticos terão mais poder de modificação do cenário global, muito acima de médicos e cientistas. “Podem acreditar em todos eles!”.

O placar já inspira grandes jogos por todo o país:

COVID 19 X 20 ELEIÇÕES


“Se não quiser uma cidade suja, não deposite lixo na urna” (Mário Sérgio Cortella)

“Se a maioria da população já reprovou determinado político, o lançando fora, você votaria nele, novamente, por qual razão? Seu local virou aterro sanitário?”

DA SÉRIE: Comitia Curiata: Isso é… República Paralamentar! Adaptação de fatos da vida real em linguagem satírica. Todos os personagens são simplesmente imaginários.



Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar. Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes  e torne-se um assinante!

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Dan Berg

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo
Translate »