Esportes

Ricciardo, frustrado, promete “fazer acontecer” na corrida

Daniel Ricciardo estava de olho no Q3 após uma forte sexta-feira para a Renault na Áustria. E apesar de ter conseguido o seu desejo, o australiano ficou frustrado com bandeiras amarelas na sua corrida final no Q3, o que o impediu de ultrapassar o 10º lugar no grid.

Depois de chegar ao Q3 – diferentemente de seu novo companheiro de equipe, Esteban Ocon, que terminou sua primeira qualificação desde o Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2018 em 14º – Ricciardo havia acabado de começar sua última volta quando foi forçado a desacelerar com bandeiras amarelas após Valtteri da Mercedes Bottas sair da pista na curva 4.

E Ricciardo admitiu após a sessão que o incidente fez da qualificação na Áustria uma experiência agridoce, quando perguntado se ele estava feliz com sua atuação.

“Eu deveria ser, mas não sou”, respondeu ele, “porque tivemos um pouco de azar na última corrida. Bottas saiu na minha frente e havia um amarelo, então eu tive que decolar”.

“Na verdade, eu não acho que ele disparou – me disseram que ele disparou, mas pensei que ele tivesse derrubado um volante, então eu fiquei com muita raiva porque pensei que eles apenas apagaram o amarelo sem motivo. Mas acredito que ele saiu, tão justo que eu estava errado – o que você pode fazer nessas situações?”.

“É bom ter Q3”, acrescentou, olhando pelo lado positivo. “Acho que tivemos um carro decente durante todo o fim de semana, mas acho que somos melhores que o 10o, um pouco frustrante”.

Alternar navegação>

Fórmula 1

Entrar / Registrar03 a 05 de julho

F1 circuito de corrida ao vivo

ÁUSTRIA RAÇA

00DIAS

14HORAS

34MIN

Ricciardo, frustrado, promete ‘fazer acontecer’ na corrida

4 horas atrásvhttps://imasdk.googleapis.com/js/core/bridge3.392.0_pt.html#goog_1933990271

Daniel Ricciardo estava de olho no terceiro trimestre após uma forte sexta-feira para a Renault na Áustria. E apesar de ter conseguido o seu desejo, o australiano ficou frustrado com bandeiras amarelas na sua corrida final no terceiro trimestre, o que o impediu de ultrapassar o 10º na grelha.

Depois de chegar ao Q3 – diferentemente de seu novo companheiro de equipe, Esteban Ocon, que terminou sua primeira qualificação desde o Grande Prêmio de Abu Dhabi de 2018 em 14º – Ricciardo havia acabado de começar sua última volta quando foi forçado a desacelerar com bandeiras amarelas após Valtteri da Mercedes Bottas saiu da pista na curva 4.

LEIA MAIS: Hamilton convocado para comissários de bordo por suposta falha em desacelerar após Bottas sair

E Ricciardo admitiu após a sessão que o incidente fez da qualificação na Áustria uma experiência agridoce, quando perguntado se ele estava feliz com sua atuação.

“Eu deveria ser, mas não sou”, respondeu ele, “porque tivemos um pouco de azar na última corrida. Bottas saiu na minha frente e havia um amarelo, então eu tive que decolar.

“Na verdade, eu não acho que ele disparou – me disseram que ele disparou, mas pensei que ele tivesse derrubado um volante, então eu fiquei com muita raiva porque pensei que eles apenas apagaram o amarelo sem motivo. Mas acredito que ele saiu, tão justo que eu estava errado – o que você pode fazer nessas situações?

“É bom ter Q3”, acrescentou, olhando pelo lado positivo. “Acho que tivemos um carro decente durante todo o fim de semana, mas acho que somos melhores que o 10o, um pouco frustrante”.

Ricciardo teve que assistir como Racing Point e sua futura equipe da McLaren terminaram à frente da Renault na sessão – mas ele ainda estava otimista da chance de uma exibição empolgante no estilo ‘Honey Badger’ na corrida no domingo.

“[Nosso ritmo de longo prazo] foi muito bom ontem”, disse Ricciardo. “Acho que durante todo o final de semana estivemos bastante fortes, e acho que estivemos entre os 10 melhores no fim de semana. É por isso que certamente sinto que poderíamos ser melhores hoje. Mas vou ter que fazer isso acontecer amanhã e provar o que somos capazes de fazer”.

Ricciardo era pelo menos mais feliz que Ocon, que depois de não conseguir superar o Q2 por mais de seis décimos de segundo, lamentou o rádio da equipe: “Eu realmente não entendo de onde vem a diferença para ser honesto, porque acho que essa foi uma volta limpa. Provavelmente há um décimo para melhorar, mas não sei como pode ser tão grande quanto isso”.

Fonte: Fórmula 1

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo