A Renault não tem planos para Alonso correr nas sessões de TL1 em 2020, diz Abiteboul

A Renault não tem planos para Alonso  correr nas sessões de TL1 em 2020, diz Abiteboul

Quando Fernando Alonso voltar à Fórmula 1 no próximo ano com a Renault, já faz mais de dois anos desde que ele deixou o esporte – mas seu novo chefe, Cyril Abiteboul, diz que não há planos para o espanhol correr em qualquer treino de fim de semana esse ano.

A equipe anglo-francesa anunciou na quarta-feira que Alonso retornaria em 2021 com a equipe com a qual conquistou seus títulos de campeonato mundial em 2005 e 2006.

O piloto de 38 anos deixou a F1 em 2018, após uma decepcionante temporada de quatro anos com a McLaren, e desde então vem competindo no Campeonato Mundial de Resistência – onde venceu as 24 Horas de Le Mans duas vezes -, além de várias outras séries e eventos.

Nos anos anteriores, Alonso poderia ter realizado um teste particular para se familiarizar com a atual geração de carros de F1 antes de seu retorno, mas isso não é mais permitido pelas regras, o que significa que sua única chance de dirigir um carro com especificações de 2020 está nas sessões de sexta-feira do FP1 nos finais de semana – mas Abiteboul diz que não há planos para ele fazer isso.

“Não acho que ele precise de um FP1 para se familiarizar com os procedimentos de um carro de Fórmula 1″, disse Abiteboul. Eu não acho que ele precisa disso. Esse não é o plano”.

Mas o chefe da Renault disse que eles podem explorar dar a Alonso algumas milhas em um carro mais velho, o que é permitido sob as regras.

“Vamos ver se há alguma oportunidade óbvia”, disse ele. “Sempre temos a possibilidade de executá-lo em um carro de 2018. Para confirmar, não temos um plano firme”.

“Ele chegará às nossas fábricas para conhecer a equipe. Ele conhece alguns membros da equipe, algumas pessoas são novas. Eu acho que é uma grande oportunidade que ele tenha algum tempo antes do próximo ano para se familiarizar com a equipe, da maneira como estamos trabalhando, e vamos deixar claro, ele será um incentivo para a motivação da equipe”.

“Muitas das pessoas que ingressaram, em particular na Enstone, talvez fossem estudantes ou estavam na escola quando Fernando conquistou seu primeiro título conosco, para que elas sejam expostas a quem ele é e sua cultura de desempenho e vitória é algo que pode vim de Fernando, então vamos claramente tentar aproveitar o que ele pode trazer para a equipe. Mas não, no que diz respeito ao FP1, não acho que seja um investimento necessário”.

Fonte: Fórmula 1

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email