Esportes

“Há muito trabalho pela frente”, diz Leclerc

Compartilhar

A Ferrari teve um final de semana agridoce no Grande Prêmio da Hungria, aproveitando sua melhor qualificação do ano até agora, mas com uma mistura de itens na corrida, quando Sebastian Vettel terminou em sexto, com Charles Leclerc fora sem pontuar em 11º.

Surpreendentemente, o sábado marcou a primeira aparição dupla da Ferrari no Q3 do ano, quando Vettel e Leclerc usaram seus carros atualizados para bloquear a terceira fila da grelha nos P5 e P6, uma semana após a colisão no Grande Prêmio da Estíria.

Mas os pilotos tiveram mais dificuldade na corrida, Vettel perdendo segundos preciosos em sua primeira parada, antes de chegar ao quinto lugar por Alex Albon, da Red Bull, nos últimos estágios do Grand Prix – enquanto Leclerc ficou perplexo. pelo desempenho de seu SF1000 quando caiu na ordem para 11º na bandeira.

“Esta foi uma performance melhor em comparação à minha primeira corrida na Áustria”, disse Vettel na noite de domingo em Budapeste, referindo-se ao seu décimo lugar na abertura da temporada. “Voltou ao normal. Obviamente, a Áustria 1 foi a mais extravagante. Austria 2 não aconteceu e agora estamos aqui. Acho que provavelmente hoje, foi aqui que pudemos terminar, sem dúvida o quinto ou o sexto, mas provavelmente não mais adiante”.

“No final, eu estava lutando com os pneus, e mesmo que eu gostasse de lutar mais, não havia muito o que fazer para manter Alex atrás de mim. Não estamos onde queremos estar agora, mas pelo menos fizemos tudo o que podíamos hoje”.

Tendo sido aclamado por seu desempenho de qualificação no sábado, enquanto isso, Leclerc ficou se perguntando se uma questão fundamental o deixou incapaz de terminar maior que 11° no dia da corrida, como o monegasco passou grande parte do Grand Prix lamentando a falta de equilíbrio em seu carro , antes de passar e ser eliminado por Carlos Sainz, da McLaren, nas 10 voltas finais.

“Para ser sincero, acho que havia algo errado na corrida”, disse Leclerc. “Ele simplesmente não combina com o carro que eu tinha na classificação, mas também no dia anterior na sexta-feira, e não mudamos muito, então estaremos olhando os dados para ver o que deu errado, porque o carro estava hoje é extremamente difícil dirigir do meu lado”.

“Foi uma corrida muito complicada”, acrescentou. “O saldo era muito pior do que sexta e sábado, quando na verdade era melhor do que o esperado. Simplesmente não parecia o mesmo carro. Precisamos aprofundar isso para tentar entender, porque eu estava lutando muito … Há muito trabalho pela frente”.

O difícil início de temporada da Ferrari os levou a marcar apenas 27 pontos em relação aos 121 da Mercedes, e ocupam o quinto lugar na classificação dos construtores, atrás dos Silver Arrows, Red Bull, McLaren e Racing Point.

Fonte: Fórmula 1

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Compartilhar

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo