News

Líderes mundiais enviarão vídeos em vez de viajar à ONU em setembro

Decisão foi tomada pela Assembleia Geral da organização.

Os líderes mundiais vão mandar vídeos em vez de se reunir fisicamente na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) em setembro, devido à pandemia do novo coronavírus, decidiu a Assembleia Geral nessa quarta-feira (22). A medida abre caminho para a participação de pessoas preocupadas com a viagem aos Estados Unidos, como o líder norte-coreano Kim Jong Un.

A reunião anual seria uma celebração de uma semana do 75º aniversário da organização, mas o secretário-geral da ONU, António Guterres, sugeriu em maio que os líderes enviassem pronunciamentos por vídeos devido a possíveis problemas de viagem.

A Assembleia Geral, de 193 membros, concordou com as medidas especiais.

“Cada Estado-Membro, Estado Observador e a União Europeia podem enviar uma declaração pré-gravada de seu chefe de Estado, vice-presidente, príncipe herdeiro ou princesa, chefe de governo, ministro ou vice-ministro, que será representado na Assembleia Geral após a apresentação de seu representante fisicamente presente”, estabelece a decisão.

Tradicionalmente, centenas de eventos são realizados à margem do debate da ONU, mas o presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, escreveu em uma carta aos Estados que “todos os eventos paralelos foram transferidos para plataformas virtuais, a fim de limitar a presença e o número de pessoas no prédio da ONU”.

Fonte: Agência Brasil

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo