Videoconferência debate protocolo sanitário unificado para equinos e bovinos em SP

Videoconferência debate protocolo sanitário unificado para equinos e bovinos em SP

Documento representa um passo à retomada segura de provas equestres e de montaria, exposições morfológicas e julgamentos.

O “Protocolo Sanitário Unificado Equinos e Bovinos” está baseado em quatro pilares para atividades no estado: Econômico, Jurídico, Saúde Humana e Bem-Estar Animal. O documento, que representa um passo importante para a retomada segura das provas equestres e de montaria, exposições morfológicas, julgamentos e leilões presenciais, foi entregue em 27 de julho às Secretarias de Agricultura e Abastecimento e de Esportes de São Paulo.

O encontro, realizado por videoconferência, foi aberto pelo presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM), Caco Auricchio. Na ocasião, o protocolo sanitário foi entregue aos secretários Gustavo Junqueira (Agricultura) e Aildo Ferreira (Esportes). Também prestigiou o momento o presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista (SP-AGRO), deputado estadual Itamar Borges.

O protocolo cumpre todas as legislações já existentes e as previstas devido à pandemia do novo coronavírus, causador da doença COVID-19. “Estamos satisfeitos em poder auxiliar na entrega deste protocolo sanitário, que vai mitigar todos os pontos de contaminação da doença. Com muita responsabilidade e foco sempre na saúde de todos, vamos retomando às nossas atividades”, disse o secretário de Esportes do Estado de São Paulo, Aildo Ferreira.

Testagem

Gustavo Junqueira, grande incentivador dessa união entre as entidades e apoiador da retomada das provas equestres, propôs ainda uma parceria para a testagem, através do Instituto Biológico da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

“Uma força-tarefa foi montada com pesquisadores capacitados e treinados para a realização dos diagnósticos. A unidade cumpre os requisitos de Segurança Biológica Nível 3. É a tecnologia do agro a serviço da saúde da população”, destacou o secretário.

“O complexo do agronegócio do cavalo no Brasil é extremamente expressivo. Representa R$ 16 bilhões no PIB do país. A atividade responde por mais de 3 milhões de empregos. Essa indústria movimenta toda a cadeia produtiva e ajuda a desenvolver os municípios, além de aquecer a economia, gerando empregos diretos e indiretos, por meio de negócios e eventos. Parabéns às entidades envolvidas”, frisou Itamar Borges.

O ‘Protocolo Sanitário Unificado’ é subscrito por entidades de todo o país. Representando as associações de criadores de equinos e bovinos: Árabe (ABCCA), Appaloosa (ABCCA), Brasileiro de Hipismo (ABCBH), Mangalarga Marchador (ABCCMM), Mangalarga Paulista (ABCCRM), Paint Horse (ABCPaint), Corrida (ABCPCC), Puro Sangue Lusitano (ABPSL), Quarto de Milha (ABQM) e Zebu (ABCZ).

Pelas modalidades, assinam as entidades de Hipismo Rural (ABHIR), Vaquejada (ABVAQ), Apartação (ANCA), Cow Horse (ANCH), Rédeas (ANCR), Laço Individual (ANLI), Três Tambores (ANTT), Western Pleasure (ANWP), Rodeio (CNAR/Os Independentes), Hipismo (FPH) e Corrida (JCSP). Dentre as correlatas: Veterinários de Equídeos (Abraveq), Câmara de Equideocultura/MAPA, Sindicato dos Leiloeiros (SNLR) e Sociedade Rural Brasileira (SRB).

Fonte: Governo de São Paulo

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email