Esportes

Ricciardo explica onde tudo deu errado

Daniel Ricciardo pode ter largado no Grande Prêmio de 70 anos em quinto lugar, mas terminou em P14, depois de uma corrida de pesadelo que, nas palavras do piloto da Renault, “ficava cada vez mais longe” dele.

Ricciardo já estava um lugar abaixo na quarta curva da volta 1, depois de ser impedido pelo Racing Point de Nico Hulkenberg na The Loop, permitindo que Lance Stroll o ultrapassasse. Depois, tendo lutado para preservar seus pneus médios, Ricciardo mudou para os duros em sua segunda parada, apenas para emergir no trânsito e girar seu carro enquanto se defendia de Carlos Sainz da McLaren, forçando uma terceira parada e deixando-o em 14º na bandeira – 10 lugares menor do que ele havia terminado sete dias antes na mesma pista.

“Foi uma corrida que sempre fugia de nós,” disse Ricciardo. “Realmente assim que paramos pela primeira vez. É difícil, veremos, mas acho que, em retrospecto, poderíamos ter ido mais longe e tentado apenas colocar o duro [para fazer um one-stop]. Mas nós viemos para o meio, e aquele meio foi destruído, não podíamos fazer muito mais com ele, então isso foi certamente inesperado”.

“E depois acabou com o duro, mas saímos em grupo, obviamente, porque a restrição média não foi boa. Aí nós estávamos na luta, tentamos nos defender do Carlos e perdi o carro. Eu girei, matei aqueles pneus. O giro realmente nos tirou da corrida, e então matei os pneus por causa do giro, então nossa corrida acabou. Simplesmente fugiu de nós. É uma vergonha”.

Ricciardo terminou o Treino Livre 2 no P3, levando-o a sugerir que um pódio não estava além das possibilidades. Mas apesar da sua quinta posição de largada, o australiano duvidou se no dia da corrida seu Renault RS20 tinha sido realmente um “carro do pódio”, com ou sem rotação.

“Não estou convencido de que o carro era tão bom quanto esperávamos”, disse ele. “Não acho que poderia ter sido um carro do pódio hoje, mas com certeza ainda havia alguns pontos disponíveis, então vamos tentar descobrir o que podemos fazer melhor – obviamente não posso girar! – mas para não nos colocar nessa confusão. Veremos”.

O companheiro de equipe de Ricciardo, Esteban Ocon, pelo menos teve um tempo melhor. Não tendo conseguido sair do Q2 no sábado, antes de começar no P14, após uma penalidade por bloquear George Russell, o francês terminou em oitavo, após fazer uma estratégia de parada única funcionar.

Fonte: Fórmula 1

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo