Esportes

Raikkonen se irritou com a exibição insatisfatória em Silverstone – “Não tiramos nada disso”

A temporada da Alfa Romeo tem sido difícil até agora e mesmo quando Kimi Raikkonen faz progresso em um domingo, ele não fica satisfeito se os pontos não forem conquistados.

No Grande Prêmio do 70º aniversário, Raikkonen estava frustrado com a lentidão da Alfa Romeo na qualificação depois de se classificar em último na grelha, com o companheiro de equipe Antonio Giovinazzi se juntando a ele na última linha. A corrida foi uma exibição melhor, já que Raikkonen terminou em 15º, mas perguntado se isso o deixava satisfeito com a corrida, o finlandês respondeu: “Obviamente que não, porque não ganhamos nada com isso”.

“Décimo primeiro ou último, não faz diferença. Fizemos o que podíamos, mas ainda não temos velocidade para tentar recuperar do que acontece aos sábados. Parece que lutamos muito quando nos aproximamos dos outros carros, principalmente na primeira parte da corrida, nas curvas de alta velocidade. Sozinhos, parece que estamos bem, mas o que posso fazer?”.

“Fizemos o que podíamos, mas do P20 só conseguimos chegar até o 15º, então ainda falta algo, principalmente no sábado, para estar na luta pelos dez primeiros. Pensámos que era possível uma parada única, por isso tentámos: os pneus realmente duraram bem, ainda tinha uma boa aderência mas tinha muita vibração e tive de abrandar para evitar que partisse. No final saímos sem nada, por isso teremos de fazer uma atuação melhor se quisermos estar na luta pelos pontos”.

A avaliação de Raikkonen é ecoada pelo chefe de sua equipe, com Frederic Vasseur apontando a falta de ritmo de qualificação como a maior fraqueza da Alfa Romeo que está prejudicando os resultados finais da equipe.

“Começando da parte de trás, sabíamos que teríamos muito trabalho e nossas posições finais refletem isso”, disse Vasseur. “Em uma corrida de baixo desgaste e sem grandes abalos, P15 e P17, à frente de nossos rivais mais diretos na classificação, é praticamente tudo o que conseguimos”.

“A equipe teve um bom desempenho e fez uma corrida limpa, mas ainda temos muito trabalho pela frente antes de podermos estar onde queremos. Precisamos melhorar nosso ritmo de qualificação para poder começar ainda mais no grid: no domingo, parece que temos uma boa curva de velocidade e podemos manter o ritmo com todas as outras, mas não podemos realmente tirar nada de se estivermos começando tão longe”.

1264858987
Com dois pontos até agora, a Alfa Romeo está com um ponto e uma posição (P8) à frente da Haas na classificação

Raikkonen pelo menos fez mais progressos do que o companheiro de equipe Antonio Giovinazzi, que terminou em 17º, e o italiano está apostando no Circuito de Barcelona-Catalunha em adequar o carro um pouco mais para permitir que a equipe seja mais competitiva.

“Como equipe, tentamos duas estratégias diferentes, Kimi optou por um one-stop e foi um pouco mais rápido do que o two-stop,” disse Giovinazzi. “Precisamos tentar de tudo. Mesmo com uma parada única com Kimi, ainda estávamos muito longe de marcar pontos. Então, estou ansioso por uma nova faixa. Eu sei que é em poucos dias, então será difícil tentar melhorar o carro, mas espero que a pista possa nos caber um pouco mais e estar em melhor forma lá”.

Fonte: Fórmula 1

Quando começamos o Press Periódico para tentar trazer a verdade para o resto do mundo, sabíamos que seria um grande desafio. Mas fomos recompensados pela incrível quantidade de suporte e feedback dos leitores que nos fizeram crescer e melhorar.
Faça parte da missão de espalhar a verdade! Ajude-nos a combater as tentativas de silenciar nossas vozes e torne-se um assinante.

Print Friendly, PDF & Email

Wesley Lima

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre atualidades culturais, sócio-políticas e econômicas da região.
Botão Voltar ao topo